FAO.org

Home > About FAO > Who we are > Diretor-Geral > Notícias > Notícia artigo

Graziano da Silva tem encontró com Secretário de Estado da Alimentação e da Investigação Agroalimentar de Portugal

A reunião reitera o compromisso de cooperação na Comunidade de Países de Língua Portuguesa (CPLP)
©FAO/Annibale Greco
Graziano da Silva e Nuno Vieira e Brito.

19 de Março 2014, Roma – O Diretor Geral da FAO, José Graziano da Silva, reuniu-se hoje com o Secretário de Estado da Alimentação e da Investigação Agroalimentar de Portugal, Nuno Vieira e Brito.

 “Tratamos de temas sobre os quais Portugal poderia colaborar com a FAO de forma mais concreta, como nas questões relacionadas com a Comunidade de Países de Língua Portuguesa (CPLP) e com a segurança alimentar e nutricional”, explicou Vieira e Brito em declaração após o encontro.

“Portugal tem crescente influência e preocupação nacional nos temas relacionados à segurança alimentar”, afirmou a autoridade portuguesa, explicando que o desenvolvimento de conhecimento e os esforços de capacitação em segurança alimentar permitirão a Portugal avançar na cooperação com a FAO na CPLP.

Durante o encontro, o Secretário de Estado português anunciou que a Comissão de Segurança Alimentar, uma iniciativa interministerial, iniciará seu funcionamento em breve, o que Graziano da Silva acolheu com satisfação.

Rumo a uma Comunidade de Países de Língua Portuguesa Sem Fome

A FAO e a CPLP assinaram no último dia 6 de Março um programa de cooperação técnica interregional para reforçar a segurança alimentar e nutricional nos países lusófonos. “Eu gostaria que se converta em uma iniciativa real e concreta com resultados no curto prazo”, destacou o Secretário de Estado português. “Portugal já tem experiência com alguns países da CPLP e este acordo complementa os acordos bilaterais que temos con vários países para o fortalecimento de suas estratégias nacionais de segurança alimentar”.

Neste sentido, Vieira e Brito fez referência a sua recente visita a Cabo Verde e Timor-Leste, países com os quais Portugal assinou diversos acordos de cooperação técnica que incluem, entre outros, projetos de obras e infra-estrutura hídrica.

“Acreditamos que graças aos programas e à tecnologia que oferecemos junto com países como o Brasil, podemos ter um papel importante na redução da fome em muitos destes países”.

“É importante que se reconheça a importância da capacitação técnica e a qualificação dos própios países onde se trabalha como elemento fundamental para a eliminação da fome’, completou. 

Ambos fizeram também referencia a importância da capacitação de jovens de países de língua portuguesa.

Por último, o Diretor Geral da FAO e o Secretário de Estado português abordaram a questão do desperdício de alimentos.

Vieira e Brito assinalou que apesar de Portugal ter uma taxa de desperdícios de 17% - menor do que a média da União Européia- trata-se de uma preocupação central do seu ministério, que está preparando uma estratégia nacional contra o desperdício de alimentos.

“Estamos identificando como abordar o tema, tanto na fase de produção, como na de comercialização, e já oferecemos alguns incentivos legislativos para conseguir que o desperdício desapareça”.

O Secretário de Estado também destacou que em Portugal existem numerosas iniciativas desenvolvidas pela sociedade civil neste tema.

Veja a entrevista em vídeo com o Secretário de Estado da Alimentação e da Investigação Agroalimentar de Portugal, Nuno Vieira e Brito.