FAO.org

Home > About FAO > Who we are > Diretor-Geral > Notícias > Notícia artigo

FAO e Alto Comissariado da ONU selam compromisso em prol do direito à alimentação

O Diretor-Geral da FAO se reuniu com a nova Relatora Especial da ONU para o Direito à Alimentação

2 de julho de 2014, Roma – O Diretor-Geral da FAO, José Graziano da Silva se reuniu hoje com Hilal Elver, a Relatora Especial recém-nomeada para o Direito à Alimentação do Escritório do Alto Comissariado para os Direitos Humanos (EACDH) das Nações Unidas e concordaram em trabalhar juntos na complementação de seus mandatos.

Tendo em vista de que 2014 marca os 10 anos da adoção das “Diretrizes Voluntárias para Apoiar a Realização Progressiva do Direito à Alimentação Adequada no Contexto da Segurança Alimentar Nacional”, Graziano da Silva e Elver discutiram os progressos alcançados até agora na implementação das orientações, bem como os desafios que ainda há pela frente.

O Diretor-Geral da FAO parabenizou Elver pela nomeação e agradeceu a participação dela em uma mesa-redonda sobre as diretrizes e as formas de implementação, realizada hoje na sede da organização, em Roma.

Elver disse ter como objetivo tornar mais visível e compreensível o direito à alimentação. "Quero que esse princípio não se reflita em meras palavras nas constituições nacionais", disse.

A sociedade civil é essencial para alcançar o Direito à Alimentação

A Relatora Especial salientou o importante papel que a sociedade civil pode desempenhar em tornar efetivo o exercício do direito à alimentação a todos. "Se nós queremos fazer do direito à alimentação um direito aplicável, é absolutamente necessária a participação da sociedade civil", afirmou. Acrescentou ainda que é frequente a "desconexão" entre os que tomam as decisões políticas e as instituições globais e aqueles que trabalham em nível local.

Elver descreveu o programa Fome Zero do Brasil – no qual Graziano da Silva foi fundamental em sua criação - como "um bom modelo" para outros países.

A relatora manifestou o apoio do Escritório de Alto Nível para a próxima 2 ª Conferência Internacional sobre Nutrição (ICN2), que tem a FAO e a Organização Mundial de Saúde (OMS) como organizadoras. "Reunir as duas organizações para tratar dessa questão é extremamente importante. As políticas de alimentação e as políticas de saúde estão muito conectadas", ressaltou.

Elver informou ainda que entre as prioridades como Relatora Especial estão o foco na perspectiva de gênero e na atenção às crianças entre 0 a 2 anos. “Isso significa que não devemos trabalhar somente para assegurar que as crianças fiquem livres da fome, mas também temos que garantir que o tipo de alimento que consumimos é nutritivo. Isso é muito importante para o desenvolvimento do corpo humano, como também para o bem-estar das futuras gerações".