FAO.org

Home > Américas > FAO nas Américas
Escritório Regional da FAO para a América Latina e o Caribe

América Latina e o Caribe foi a primeira região a comprometer-se com a erradicação completa da fome, com a iniciativa América Latina e Caribe sem Fome 2025. Este renovado compromisso político baseia-se na convicção plena de que erradicar a fome na região é uma meta possível.

FAO na América Latina e no Caribe

A América Latina e o Caribe estão na vanguarda da luta mundial contra a fome. Esta é a região que fez maiores avanços nos últimos vinte anos, reduzindo a porcentagem e o número total de pessoas que passam fome.

Graças a políticas públicas bem-sucedidas implantadas pelos governos, somadas ao crescimento econômico, houve uma redução da fome, de 14,7%, em 1990-1993, para 7,9%, em 2010-2013. A desnutrição infantil também foi reduzida à metade nesse período, enquanto o número total de pessoas que sofrem de subalimentação baixou de 59 milhões, em 1990, para 47 milhões, em 2013.

A região foi a primeira a comprometer-se com a erradicação completa da fome, com a iniciativa América Latina e Caribe sem Fome 2025. Este renovado compromisso político baseia-se na convicção plena de que erradicar a fome na região é uma meta possível.

Oito países já conseguiram erradicar totalmente a fome, quinze alcançaram o primeiro Objetivo de Desenvolvimento do Milênio, reduzindo à metade a proporção de pessoas que passam fome, e onze atingiram também a meta da Cúpula Mundial da Alimentação, reduzindo não apenas a proporção, mas também o número total de pessoas afetadas pela subalimentação.

As políticas e programas de segurança alimentar e seu papel como um dos maiores produtores de alimentos do mundo situam a América Latina e o Caribe na vanguarda da luta contra a fome. Muitas de suas iniciativas notórias estão sendo adaptadas a outras regiões do mundo para fortalecer a segurança alimentar global.

O Escritório Regional da FAO auxilia os países, monitorando a segurança alimentar, apoiando a elaboração e a implantação de estratégias, leis e programas de erradicação da fome, fomentando a agricultura familiar, o desenvolvimento agrícola e rural e a adaptação às mudanças climáticas.

A FAO trabalha dando atenção especial às comunidades vulneráveis, com ênfase em mulheres, povos indígenas e nativos, atuando em conjunto com os governos de seus países membros, a sociedade civil e a cooperação internacional, capacitando os agentes sociais e as comunidades locais para que sejam protagonistas do seu próprio desenvolvimento.