FAO Regional Office for Latin America and the Caribbean

Anuário Estatístico da FAO oferece um amplo e detalhado panorama da alimentação e agricultura

A edição 2013 do Anuário Estatístico da Organização das Nações Unidas para a Alimentação e Agricultura (FAO), lançado hoje (quarta-feira, 18 de junho), traz novidades sobre a contribuição da agricultura para o aquecimento global, tendencias no que se refere à fome e desnutrição e a situação da base de recursos naturais da qual depende a produção mundial de alimentos.

Roma, 19 de junho - A edição 2013 do Anuário Estatístico da Organização das Nações Unidas para a Alimentação e Agricultura (FAO), lançado hoje (quarta-feira, 18 de junho), traz novidades sobre a contribuição da agricultura para o aquecimento global, tendencias no que se refere à fome e desnutrição e a situação da base de recursos naturais da qual depende a produção mundial de alimentos.

A emissão de gases de efeito estufa na agricultura cresceu 1.6% ao ano durante a década iniciada no ano 2000, mostram os novos dados da FAO apresentados no anuário, com o total geral do setor em 2010 chegando a 5 bilhões de toneladas de equivalente de dióxido de carbono (CO2 eq, uma medida usada para comparar e agregar diferentes gases do efeito estufa). Isso equivale a 10% de todas as emissõees de gases do efeito estufa antropogênicas.

Dentre os vários setores agrícolas, as atividades pecuárias e o uso de fertilizantes sintéticos são os maiores contribuidores. Isso não inclui as emissões causadas pela mudança do uso da terra e incendios florestais.
Publicado anualmente, o Anuário Estatístico da FAO é um compendio oficial de dados sobre as principais tendências no contexto global da alimentação e agricultura na atualidade. Para cada área temática, são combinadas breves análises das principais tendências com a visualização de dados gráficos, assim como tabelas com os principais indicadores.

Os temas cobertos pelo Anuário incluem: capital e investimentos; mudanças climáticas; disponibilidade de alimentos; produção e comércio de alimentos; preços de alimentos; fome e desnutrição; as consequências para a segurança alimentar da instabilidade política e dos desastres naturais e causados pelo homem; a situação da base de recursos agrícolas e a sustentabilidade e impactos ambientais.

Share this page