FAO.org

Home > Region_collector > Américas > Notícias > Notícia
Escritório Regional da FAO para a América Latina e o Caribe

FAO, FIDA e PMA unem esforços para erradicar a fome e a desnutrição na América Latina e o Caribe

As três agências da ONU com sede em Roma fortalecerão seu compromisso de avançar rumo aos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável, com um foco inicial no Haiti, na Guatemala e na Colômbia.

Zolia Morán Tun, da Guatemala, um dos países em que se concentrará a nova aliança FAO-FIDA-PAM.

30 de novembro de 2017 - As três agências da ONU com sede em Roma – PMA, FAO e FIDA – anunciaram uma nova aliança que permitirá unir esforços para dar suporte aos países da América Latina e do Caribe na erradicação da fome, da desnutrição e da pobreza, impulsar o desenvolvimento rural e avançar em direção aos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS).

Seguindo a iniciativa definida pelas três agências a nível global, as Divisões e Oficinas Regionais para a América Latina e o Caribe do Fundo Internacional de Desenvolvimento Agrícola (FIDA), da Organização das Nações Unidas para a Alimentação e a Agricultura (FAO) e do Programa Mundial de Alimentos (PMA), reforçarão a coordenação interagências mediante iniciativas e projetos conjuntos que irão resultar em maiores impactos de suas intervenções na região.

Esta nova aliança é uma resposta ao momento crítico que a América Latina e o Caribe estão passando. Conforme o último informe publicado pela FAO e a Organização Pan-Americana de Saúde (OPAS), a fome tem aumentado na região pela primeira vez em mais de duas décadas.

Ao mesmo tempo, a defasagem econômica na área rural é alarmante: a pobreza rural é 20% maior do que na área urbana, enquanto a pobreza extrema é 22% maior do que sua contraparte urbana.

Por outro lado, sociedades rurais encaram os efeitos das mudanças climáticas, que são expressados, dentre outras formas, na intensidade e na frequência dos desastres naturais como os furacões que atingiram o Caribe neste ano, gerando enormes custos sociais e econômicos.

“Nós temos que considerar esses sinais como um chamado de alerta urgente. Devemos fazer mais e gerar mais impacto. Agora é o momento de unir todos nossos esforços sob uma mesma bandeira”, disse o Representante Regional para a América Latina e o Caribe, Julio Berdegué, quem enfatizou que as missões das três agências complementam umas às outras naturalmente.

“A América Latina e o Caribe podem se tornar a primeira região a atingir o objetivo da Fome Zero para 2030”, disse Miguel Barreto, Diretor Regional do PMA. “O desafio é enorme, mas, com o conhecimento e os recursos disponíveis nos países, podemos fazê-lo”.

“Sucesso na luta contra a fome, a pobreza e as desigualdades, inevitavelmente implica promover o desenvolvimento dos pequenos produtores na nossa região e dos setores como os da população indígena e das mulheres rurais, que têm sido tradicionalmente excluídos. O cumprimento dos objetivos da Agenda 2030 nos obriga a ser mais efetivos e eficientes do que nunca em nossos processos e intervenções. Neste esforço, é crucial que continuemos trabalhando para atingir uma maior vinculação,

coordenação e sinergias nas estratégias e programas das três agências na região”, explicou Joaquín Lozano, Diretor da Divisão da América Latina e do Caribe do IFAD.

Unir esforços para uma maior eficiência

O novo acordo permitirá às três agências responder com maior eficiência e efetividade às demandas de seus países membros, unindo seus recursos e capacidades.

Ao unir esforços, FAO, FIDA e PMA serão capazes de tomar vantagem de múltiplas sinergias, complementando suas análises técnicas, mobilização de recursos, diálogo com os setores público e privado e assistências técnica aos países.

O trabalho conjunto irá focar nos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável com os quais as três agências estão diretamente envolvidas.

Principais áreas de trabalho

A aliança buscará melhorar a eficiência do trabalho das três agências, proporcionando uma resposta de maior qualidade aos países e poupando recursos escassos que costumam ser perdidos em gastos duplicados.

Inicialmente, o trabalho das três agências colocará forte ênfase no apoio ao Haiti, país que sofre com as maiores taxas regionais de fome e pobreza, assim como múltiplos desafios ambientais para avançar em direção aos ODS.

As agências também irão dar suporte ao valioso trabalho conduzido pela Colômbia, que tem colocado o desenvolvimento rural, a distribuição de terras e o desenvolvimento territorial e agrícola no centro do Acordo de Paz entre o Governo e as FARC.

Uma terceira prioridade para a ação conjunta da FAO, FIDA e PMA será a Guatemala, onde 46% das crianças menores de 5 anos de idade ainda sofrem com desnutrição crônica, resultando numa série de problemas de desenvolvimento, incluindo o atraso no crescimento.

Em cada país, planos de trabalho serão alinhados para evitar duplicações, assim como para promover projetos conjuntos para poupar recursos e gerar maiores impactos.

As três agências emitirão um informe anual conjunto para prestas contas das conquistas concretas da aliança para suas próprias autoridades e para os países da região, de modo a promover eficiência, transparência e a consecução de resultados concretos que gerarão melhoras substantivas nos números de fome e pobreza da região.

Share this page