FAO.org

Home > Américas > Notícias > Notícia
Escritório Regional da FAO para a América Latina e o Caribe

Preços dos alimentos na América Latina e Caribe reduziram taxa de crescimento pelo terceiro mês consecutivo

Os preços dos alimentos na região cresceram 0,5% entre maio e junho. A inflação alimentar foi negativa no Brasil, Colômbia, Paraguai, Equador e República Dominicana.

Santiago do Chile, 04 de agosto de 2014 – O Relatório Mensal de Preços dos Alimentos da FAO informa que os preços dos alimentos na América Latina e Caribe reduziram sua taxa de crescimento pelo terceiro ano consecutivo.

A inflação dos alimentos na região cresceu somente 0,5% em junho, caindo de 1% em maio e 1,2% em abril, o que é particularmente importante para os setores mais pobres, que destinam uma maior proporção de sua renda na compra de alimentos.

A menor taxa de inflação dos alimentos na região em junho responde em grande parte aos movimentos dos preços dos alimentos no Brasil e no México, cujas inflações alimentares apresentaram uma importante redução de 0,6% para -0,1% e 0,6% para 0,1% entre os meses de maio e junho, respectivamente.

América do Sul

Na Colômbia, Paraguai e Equador, os preços dos alimentos reduziram-se em junho em comparação com o mês de maio.

Na Colômbia e Paraguai a inflação alimentar se contraiu, atingindo taxas de inflação de -0,2% e -0,8%, respectivamente, enquanto que no Equador os preços dos alimentos caíram pelo segundo mês consecutivo, chegando a -0,4% em junho.

No Chile, a inflação dos alimentos foi de 0,3% em junho, 0,2 pontos percentuais a menos que o registrado em maio. No Peru, os preços dos alimentos variaram 0,2% em junho, em comparação com 0,4% em maio.

América Central, México e Caribe

Costa Rica, Honduras e República Dominicana apresentaram reduções em seus níveis de inflação alimentar, enquanto que El Salvador, Guatemala, Haiti, Nicarágua e Panamá registraram inflações dos alimentos mais altas que as registradas no mês de maio.

Costa Rica apresentou uma inflação alimentar de 1% e Honduras de 0,8%. A República Dominicana registrou pelo segundo mês consecutivo uma queda nos preços de seus alimentos, com uma inflação dos alimentos de -0,5% em junho.

A inflação dos alimentos em El Salvador foi de 1,4%, na Guatemala de 1,2%, no Haiti foi de 0,6%, no Panamá de 2,9% e no Panamá foi de 0,9%.