FAO.org

Home > Region_collector > Américas > Prioridades regionais > Manejo florestal sustentável
Escritório Regional da FAO para a América Latina e o Caribe

O principal desafio da região é combater o desmatamento, que continua elevado apesar da diminuição dos últimos anos. Um contraste positivo é taxa de crescimento das áreas de floresta designadas para a conservação da biodiversidade: cresceu 3 milhões de hectares por ano desde 2000.

Manejo florestal sustentável na América Latina e no Caribe

49% da superfície total da América Latina e do Caribe é coberta por florestas: são 891 milhões de hectares, representando cerca de 22% das áreas florestais existentes no mundo.

A região possui 57% das florestas primárias do globo, que são as mais importantes, do ponto de vista da biodiversidade e da preservação.

18% do total das áreas florestais da região se encontram em áreas protegidas, 14% da área total foi designada para funções produtivas. O total de carbono armazenado na biomassa florestal é da ordem de 104 giga toneladas.

Reduzir o desmatamento

O principal desafio da região é combater o desmatamento, que continua elevado apesar da diminuição dos últimos anos. Um contraste positivo é taxa de crescimento das áreas de floresta designadas para a conservação da biodiversidade: cresce 3 milhões de hectares por ano desde 2000.

Segundo estudos da FAO, a perda anual de florestas na região durante o período 2000-2005 foi de 4,7 milhões de hectares, cifra que corresponde a 65% das perdas mundiais.

É necessário reduzir drasticamente o desmatamento, a degradação das florestas da região, de países em desenvolvimento, e consequentemente as emissões de gases do efeito estufa.

E a forma de fazê-lo é dar maior valor econômico às florestas, incentivando a preservação dos ecossistemas através do manejo florestal sustentável e pelo pagamento por serviços ambientais.

O manejo dos recursos florestais

O manejo florestal sustentável vai muito além da problemática do desmatamento e reflorestamento; tem a ver com a sociedade e as pessoas, e a necessidade de que elas possam manter e aumentar os serviços, benefícios econômicos e a saúde das florestas para seu próprio desenvolvimento e melhor qualidade de vida. As organizações de base comunitária fortes e devidamente organizadas são chave para implementar com sucesso o manejo florestal sustentável.

Por outro lado os programas florestais nacionais tentam estabelecer um sistema técnico, social e político viável para a preservação e o desenvolvimento florestal sustentável.

A expressão "programa florestal nacional" é uma forma genérica de se referir à ampla gama de critérios relativos ao processo de planificação, programação e implementação de atividades florestais de um país, a serem aplicadas no nível nacional e subnacional.

São processos participativos, concebidos pelos próprios países e incluem a formulação de políticas, estratégias e planos de ação, asim como a implementação, com monitoramento e avaliação.

A FAO promove o manejo florestal sustentável, a criação de programas florestais em nível nacional e apóia os países na gestão e cuidado com os recursos florestais.

RedParques

A Rede Latino-Americana de Cooperação Técnica em Parques Nacionais, outras Áreas Protegidas, Flora e Fauna Silvestres (REDPARQUES) foi criada em 1983 pelos países da região com o apoio da FAO.

A organização busca aprimorar o manejo das áreas protegidas na América Latina e apoiar a vontade dos países de compartilhar mais eficazmente os conhecimentos técnicos e as experiências disponíveis na região.

A REDPARQUES é um mecanismo de carácter técnico constituído por instituições públicas e privadas e por especialistas dos países membros da região que trabalham com o tema de áreas protegidas, flora e fauna silvestres. Tem por finalidade aumentar progressivamente a capacidade tecnológica e de gestão, com base no intercâmbio de experiências e conhecimentos entre os membros e utilizando basicamente seus próprios recursos técnicos, humanos e financeiros.