Mensagens principais

A agricultura familiar é a forma predominante de agricultura tanto nos países desenvolvidos quanto nos países em desenvolvimento

Há mais de 500 milhões de propriedades agrícolas familiares no mundo.

Suas atividades rurais são geridas e conduzidas por uma família e contam predominantemente com mão de obra familiar.

Elas variam de agricultores de pequena e média escalas a povos indígenas, comunidades tradicionais, pescadores, pequenos pecuaristas, coletores e muitos outros grupos, em várias regiões e biomas pelo mundo.

Os agricultores familiares são uma parte importante da solução por um mundo livre da pobreza e da fome

Em muitas regiões, eles são os principais produtores dos alimentos consumidos diariamente em nossas refeições.

Mais de 70 por cento da população que sofre com insegurança alimentar vivem nas áreas rurais da África, Ásia, América Latina e Oriente Próximo. Muitos deles são agricultores familiares, especialmente pequenos agricultores, com pouco acesso a recursos naturais, políticas e tecnologias.

Evidências mostram que os agricultores familiares menos favorecidos podem rapidamente explorar seu potencial de produtividade quando políticas adequadas são implementadas.

Facilitar o acesso a terra, água e outros recursos naturais e implementar políticas públicas específicas para os agricultores familiares (crédito, assistência técnica, seguro, acesso a mercados, compras públicas, tecnologias adequadas) são elementos fundamentais para aumentar a produtividade agrícola, erradicar a pobreza e alcançar a segurança alimentar mundial.

A agricultura familiar contribui para o desenvolvimento sustentável

Os agricultores familiares empregam sistemas agrícolas baseados na diversificação de culturas e preservam produtos alimentícios tradicionais, contribuindo tanto para uma dieta balanceada quanto para preservar a agrobiodiversidade mundial.

Os agricultores familiares estão inseridos em redes territoriais e culturas locais e gastam sua renda principalmente nos mercados locais e regionais, gerando muitos empregos no setor agrícola e fora dele.

Os circuitos locais de produção e consumo baseados em agricultura familiar têm um importante papel a desempenhar no combate à fome, especialmente quando ligados a políticas de proteção social que abordem as necessidades das pessoas vulneráveis.

O Ano Internacional da Agricultura Familiar

Todas as características acima fazem com que os agricultores familiares tenham um potencial único de avançar para sistemas alimentares mais produtivos e sustentáveis, se tiverem o apoio das políticas adequadas neste caminho.

O AIAF nos oferece uma oportunidade clara de realçar o papel estratégico dos agricultores familiares no desenvolvimento agrícola e rural e fortalecer suas capacidades.

Os governos podem mostrar seu compromisso político elaborando enquadramento jurídico, instituições e políticas para os agricultores familiares.

Estabelecer plataformas para o diálogo sobre políticas com as organizações de agricultores familiares, a fim de criar um consenso, bem como elaborar e implementar políticas efetivas, é um dos principais objetivos do AIAF.

A cooperação internacional pode fomentar o diálogo sobre políticas entre todos os envolvidos e ajudar a estabelecer soluções concretas e sustentáveis.