Objetivos e linhas de ação


QUATRO OBJETIVOS-CHAVE DO ANO INTERNACIONAL

1. Apoiar a formulação de políticas que promovam a agricultura familiar sustentável, incentivando os governos a estabelecerem o ambiente propício (políticas favoráveis, legislação adequada, planejamento participativo para um diálogo sobre políticas, investimentos) para o desenvolvimento sustentável da agricultura familiar.

2. Aumentar o conhecimento, a comunicação e conscientização pública:

  • Aumentar a conscientização pública sobre agricultura familiar, agricultura e pesca de pequena escala e suas contribuições (tanto atuais quanto potenciais/inexploradas) para segurança alimentar, melhor nutrição, erradicação da pobreza, crescimento econômico, geração de empregos e melhoria dos meios de subsistência, desenvolvimento territorial, uso sustentável dos recursos naturais, especialmente de agricultores, pescadores e trabalhadores do setor pesqueiro com poucos recursos (ODM1);
  • Aumentar a conscientização pública e o conhecimento sobre a diversidade e a complexidade dos sistemas de produção e consumo da agricultura familiar, assim como da pesca e agricultura de pequena escala;
  • Ampliar o diálogo e a cooperação;
  • Aumentar a conscientização pública e o conhecimento sobre agricultura familiar, pesca e agricultura de pequena escala, bem como as atuais tendências em políticas e desenvolvimento, destacando “histórias de sucesso”, boas políticas e melhores práticas;
  • Ampliar as oportunidades de diálogo, participação e acesso à informação para pequenos agricultores e suas associações.

3. Obter um melhor entendimento das necessidades, potencial e restrições da agricultura familiar, e assegurar apoio técnico:

  • Identificar, capitalizar e promover o apoio técnico para gerar ações de desenvolvimento de capacidade, incluindo políticas.
  • Atingir agentes não ligados à agricultura (instituições financeiras, bancos de desenvolvimento, autoridades etc.), a fim de aumentar sua conscientização e conhecimento sobre o potencial da agricultura familiar e de pequena escala no desenvolvimento sustentável.
  • Incentivar ações em âmbitos mundial, regional, nacional e comunitário.
  • Monitorar a evolução das fazendas familiares e das políticas relacionadas à agricultura familiar e de pequena escala.

4. Criar sinergias para a sustentabilidade:

  • Promover a inclusão da visão do AIAF junto a comitês e processos internacionais.
  • Garantir que ações de longo prazo relacionadas à agricultura familiar sejam incluídas na agenda internacional (Quadro pós-2015).
  • Sinergias com outros Anos Internacionais, especialmente o das Cooperativas.

TRÊS LINHAS GLOBAIS DE ATUAÇÃO

O AIAF irá se concentrar em três linhas globais de atuação, que serão implementadas no contexto dos processos e acordos nacionais, em colaboração com os principais parceiros.

1. Promoção do diálogo sobre processos de tomada de decisão em políticas públicas

Diálogo e cooperação com os principais envolvidos deveriam ser reforçados para garantir que as mensagens do AIAF influenciem os devidos processos de tomada de decisão em políticas públicas. Por essa linha de ação, reuniremos organizações públicas e privadas, no âmbito nacional, regional e mundial, para debater questões relacionadas à agricultura familiar, assim como à pesca e agricultura de pequena escala. Consulte o calendário oficial para conhecer os próximos eventos. 

2. Identificação, documentação e compartilhamento de lições aprendidas e de experiências bem-sucedidas de políticas pró-agricultura familiar existentes, no âmbito nacional e em outros níveis, para  capitalizar conhecimentos relevantes sobre agricultura familiar

Será criada uma página da web dedicada ao AIAF, na qual agricultores familiares de todo o mundo poderão publicar e compartilhar suas histórias e problemas, a fim de envolvê-los no processo.

3. Comunicação, promoção e divulgação

Uma campanha de promoção forte e eficiente será produzida em conjunto com instituições parceiras (por exemplo, FRM, OMA), com a intenção de atingir os agricultores e suas associações, autoridades, instituições financeiras, a mídia e o público em geral. Atividades específicas serão promovidas em parceria com a mídias comunitárias.

Plano mestre

Ano Internacional da Agricultura Familiar (AIAF) 2014 visa a aumentar a visibilidade da agricultura familiar e dos pequenos agricultores, focalizando a atenção mundial em seu importante papel na erradicação da fome e pobreza, provisão de segurança alimentar e nutrição, melhora dos meios de subsistência, gestão dos recursos naturais, proteção do meio ambiente e para o desenvolvimento sustentável, particularmente nas áreas rurais.

O objetivo do AIAF 2014 é reposicionar a agricultura familiar no centro das políticas agrícolas, ambientais e sociais nas agendas nacionais, identificando lacunas e oportunidades para promover uma mudança rumo a um desenvolvimento mais equitativo e equilibrado.  O AIAF 2014 vai promover uma ampla discussão e cooperação no âmbito nacional, regional e global para aumentar a conscientização e entendimento dos desafios que os pequenos agricultores enfrentam e ajudar a identificar maneiras eficientes de apoiar os agricultores familiares.

Um Plano mestre foi elaborado para resumir a visão e os objetivos do AIAF. Esse documento baseia-se em três questões centrais: O que é agricultura familiar? Por que a agricultura familiar é importante? Como o AIAF pode proteger, apoiar e capacitar as famílias e os pequenos agricultores? Essa ferramenta útil identifica e explica os quatro objetivos centrais do AIAF e as três principais linhas de ação para o sucesso da implementação do ano internacional.

Download do documento completo: Plano mestre do Ano Internacional da Agricultura Familiar 2014 (em Inglês)