Estrutura e parcerias

Na 66ª sessão da Assembleia Geral das Nações Unidas, 2014 foi formalmente declarado o “Ano Internacional da Agricultura Familiar” (AIAF).  A Organização das Nações Unidas para a Alimentação e a Agricultura foi convidada a facilitar sua implementação, em colaboração com Governos, Instituições Internacionais de Desenvolvimento, organizações de agricultores e outras organizações relevantes do sistema das Nações Unidas, bem como organizações não governamentais relevantes.

A participação de uma ampla gama de atores na elaboração e implementação do plano de ação do AIAF, desenvolvendo novas parcerias estratégicas e inovadoras, bem como aprofundando as parcerias atuais, é fundamental para garantir sua adesão e seu sucesso.

1. Mecanismos de coordenação internacional e principais parceiros: Comitê Mundial de Acompanhamento do AIAF 2014

O Comitê Mundial de Acompanhamento do AIAF 2014 oferece orientação e suporte para a implementação das atividades do AIAF. Ele fomenta o diálogo e promove parcerias entre as principais partes interessadas, incluindo organizações de agricultores familiares, organizações da sociedade civil, centros de pesquisa e representantes do setor privado, além de promover a integração de questões relacionadas à agricultura familiar nos processos de elaboração de políticas públicas a níveis nacional, regional e mundial.

O Comitê Mundial de Acompanhamento do AIAF 2014  é composto por 12 estados-membros (Afeganistão, África do Sul, Angola, Argentina, Austrália, Bangladesh, Brasil, Canadá, Eslováquia, Filipinas , França e Kuwait), bem como pelo Fundo Internacional de Desenvolvimento Agrícola (FIDA), o Programa Mundial de Alimentos (PMA), a Bioversity International, a FAO, o Fórum Rural Mundial (FRM), a União Europeia e a Organização Mundial de Agricultores (OMA).

2. Desenvolvimento de alianças estratégicas

A FAO irá facilitar o desenvolvimento de alianças estratégicas para favorecer o cumprimento dos objetivos do AIAF, incluindo, entre outros: demais agências das Nações Unidas, CFS (Comitê de Segurança Alimentar), QPP (Quadro Programático ao nível do País), ONGs (Organizações Não Governamentais), organizações de agricultores, CGIAR (Consórcio dos Centros Internacionais de Pesquisas Agrícolas), IFIs (Instituições Financeiras Internacionais) e bancos de desenvolvimento, fundações e o setor privado.

Nos países ou grupos de países que considerarem conveniente, serão definidos pontos focais para apoiar atividades no âmbito nacional e estabelecer ligações com as prioridades de desenvolvimento mundial. Estes pontos focais serão indicados pelas autoridades pertinentes e irão promover a interação com os diferentes atores envolvidos.

Parceiros nacionais e internacionais irão definir seus objetivos e planos, e financiar seus próprios eventos dentre os objetivos do AIAF.