Embaixadores Especiais

Estrella Penunia

Estrella Penunia, ou Esther, como é conhecida pelos colegas, é Secretária-Geral da Associação Asiática de Agricultores (AFA), uma aliança regional de organizações nacionais de agricultores, ou OAs, na Ásia. Fundada em 2002, a AFA é atualmente composta por quinze OAs nacionais de doze países, representando cerca de 12 milhões de pequenos agricultores (homens e mulheres).

A AFA desenvolve programas de defesa de políticas, gestão de conhecimento, desenvolvimento comercial e governança. Ela conduz atividades relacionadas a informações sobre políticas, análises e campanhas, bem como diálogos com autoridades, em âmbito nacional e regional.

A Associação também presta apoio técnico e gerencial a iniciativas dos membros para capacitação de agricultores, gestão e desenvolvimento organizacional, acesso a recursos naturais e meios de produção, agricultura sustentável, comércio e negócios justos. A AFA também desenvolve projetos nessas áreas, que são implantados em determinados países.

Como profissional de desenvolvimento social, Esther trabalhou mais de trinta anos na área de desenvolvimento rural junto a agricultores, pescadores e povos indígenas. Ela atuou em organização comunitária, pesquisa de ações participativas, treinamento, defesa da igualdade de gênero, consultoria, coordenação de campanhas, gerência/cargos executivos em ONGs e desenvolvimento de redes de contato.

Gerd Sonnleitner

Gerd Sonnleitner nasceu em 1948 na Baixa Baviera, uma região no sul da Alemanha que faz fronteira com a Áustria e a República Tcheca. Cresceu na fazenda da família situada em uma pequena aldeia e vive lá até hoje. A fazenda da família de Sonnleitner tem uma longa tradição que remonta ao século XIII e vem sendo passada de geração para geração. Sonnleitner é casado e tem dois filhos. Tem graduação de agricultor certificado pelo Estado e mestrado em agricultura. 

De 1976 a 1984, assumiu funções voluntárias na Associação de Jovens Agricultores da Baviera e estimulou ativamente a participação dos jovens na agricultura.

A partir de 1977, Sonnleitner passou a atuar na Associação de Agricultores da Baviera e trabalhou em diferentes funções nos âmbitos distrital e regional. De 1991 a 2012, atuou como Presidente da Associação de Agricultores da Baviera (BBV).

Em 1991, Sonnleitner tornou-se membro do Comitê Executivo da Associação de Agricultores da Alemanha (DBV), sendo posteriormente eleito vice-presidente e presidente (1997-2012).

Sonnleitner também participa no âmbito europeu e atua na Associação de Agricultores da Europa, COPA, desde 1995, tendo sido eleito presidente duas vezes.

Sonnleitner continua defendendo os interesses dos agricultores como presidente honorário da COPA, da DBV e da BBV, bem

Ibrahima Coulibaly

Agricultor, 48 anos, casado e pai de cinco filhos, Ibrahima Coulibaly trabalha na área de produção agrícola (cereais, culturas arbóreas, pecuária, horticultura, apicultura).

Atuante em organizações de agricultores autônomos desde o advento da democracia no Mali, em março de 1991, e líder do movimento dos agricultores autônomos desde o início, ele já ocupou cargos em organizações de agricultores em todos os âmbitos (local, regional, nacional, subregional e internacional, por meio da Rede de Agricultores e das Organizações de Produtores Agrícolas da África Ocidental [ROPPA] e da Via Campesina).

Atualmente, Coulibaly é presidente da CNOP (Coordenação Nacional das Organizações de Agricultores do Mali), a plataforma nacional que reúne as principais federações de organizações de agricultores no país. A CNOP está fortemente envolvida em questões de política agrícola e, sob sua direção, supervisionou a formulação da primeira política agrícola do Mali com um arcabouço legal sobre agricultura que reconhece o princípio da soberania alimentar e o papel central da agricultura familiar, que é a principal forma de produção no Mali e na subregião da África Ocidental.

Sob sua liderança, a CNOP conduziu a organização do Nyéléni 2007, o primeiro Fórum Mundial de Soberania Alimentar, realizado em Selingué, no Mali. Coulibaly também está administrando o Centro de Treinamento Agroecológico de Nyéléni.

Ele é ainda vice-presidente da ROPPA e membro do Comitê Internacional de Coordenação da Via Campesina.

Mohamed Ould Saleck

Mohamed Ould Saleck é presidente da divisão sul da seção de pesca artesanal da Federação Nacional de Pesca da Mauritânia (FNP) e fundador da Confederação Africana das Organizações de Pesca Artesanal Profissional (CAOPA). A Confederação engloba os seguintes países: Cabo Verde, Costa do Marfim, Gâmbia, Guiné, Guiné-Bissau, Libéria, Mauritânia, Senegal e Serra Leoa.

Entre 1969 e 1975, Mohamed Ould Saleck trabalhou para a empresa espanhola de processamento de peixes Indústrias Mauritanas de Pesca (IMAPEC). Ele começou como pescador e tornou-se um dos poucos profissionais artesanais da Mauritânia a pescar lagostas verdes no litoral norte do país.

Durante décadas após a era colonial, a pesca da lagosta verde esteve reservada exclusivamente aos pescadores do porto francês de Douarnenez, na Bretanha e, mais recentemente, a alguns poucos pescadores de Guet N’Dar, uma pequena cidade próxima a St. Louis, no Senegal.
Mohamed Ould Saleck foi nomeado Embaixador Especial do Ano Internacional da Agricultura Familiar (AIAF) para o norte da África e o Oriente Próximo.

Myrna Kay Cunningham Kain

Myrna Cunningham Kain é uma indígena miskita da comunidade de Waspam, situada às margens do rio Wangki, na Nicarágua. Depois de estudar para ser professora primária, ela voltou para Waspam para exercer a profissão. Deixou sua comunidade mais uma vez para estudar medicina e cirurgia na Universidad Nacional Autonoma de Nicaragua, tornando-se a primeira médica miskita. Trabalhou como clínica geral e posteriormente como cirurgiã no Hospital da Missão da Igreja Morava. Também trabalhou no setor de saúde pública nas comunidades de Río Coco até 1979.

Myrna Cunningham Kain é presidente do Centro para Autonomia e Desenvolvimento dos Povos Indígenas (CADPI), uma organização que atua em áreas de comunicação intercultural, revitalização cultural, direitos das mulheres indígenas e mudança climática e seu impacto nas comunidades indígenas.
A Dra. Myrna Cunningham foi nomeada Presidente do Fórum Permanente da ONU sobre Questões Indígenas no período de 2011 a 2013.

Robert L. Carlson

Robert Carlson foi o primeiro Presidente da Organização Mundial de Agricultores, OMA, de setembro de 2011 até março de 2014. Atualmente é Vice-Presidente de Relações Internacionais do Sindicato Nacional de Agricultores dos Estados Unidos. 

Carlson, natural de Dakota do Norte, foi Presidente do Sindicato de Agricultores de Dakota do Norte, de janeiro de 1997 até novembro de 2011, e Vice-Presidente da organização, de 1987 a 1997. 

Boa parte da vida de Robert Carlson tem sido dedicada a questões ligadas à agricultura familiar, como agricultor e como defensor dos agricultores familiares.  Carlson cresceu trabalhando com o pai na fazenda deles em Dakota do Norte, recebida pelo avô em 1900, onde ele criou os próprios filhos cultivando a mesma terra. Ela continua sendo uma fazenda familiar e hoje pertence a duas gerações da família, que planta grãos e cria gado. A família Carlson participa ativamente do Sindicato dos Agricultores e de muitas cooperativas. Eles consideram a agricultura o melhor trabalho do mundo e estão comprometidos com o futuro da agricultura familiar como base econômica e social para a sociedade rural, o país e o mundo.
 
Carlson tem ampla experiência internacional, tendo participado de missões comerciais e visitas de agricultura em vários países. Ele tem representado os interesses da agricultura familiar em cúpulas mundiais sobre alimentação e conferências internacionais de agricultura sobre mudança climática e segurança alimentar.  Carlson já participou de reuniões das Nações Unidas em Nova York, palestras da Organização Mundial do Comércio em Tóquio e Genebra, do Fórum Econômico Mundial em Davos, na Suíça, e recentemente participou da COP19, em Varsóvia, sempre em defesa dos agricultores familiares.