O Ano Internacional da Agricultura Familiar 2014 no contexto da pesca e da aquicultura

Este evento paralelo do Comitê de Pesca, realizado em 9 de junho de 2014 na sede da FAO, reuniu mais de 50 participantes de 15 países.  Marcela Villareal, Diretora do Escritório de Parcerias, Promoção e Desenvolvimento de Capacidades da FAO, fez o discurso de abertura, destacando o papel das famílias na organização da pesca de pequena escala e da aquicultura. Geralmente a divisão familiar de tarefas na pesca de pequena escala e na aquicultura pressupõe o envolvimento dos homens na produção, enquanto as mulheres da família assumem as atividades posteriores, como o processamento e a venda do peixe. 

Vivienne Solis Rivera, chefe da CoopeSoliDar R.L., da Costa Rica, destacou a importância de as famílias de pescadores organizarem-se, a fim de conquistarem melhor acesso ao mercado, mas também para terem uma só voz e serem ouvidas nos debates sobre políticas no país. Outros objetivos incluem: comercializar diretamente os produtos da pesca, eliminar intermediários, conseguir melhores preços, promover melhores condições de trabalho, criar fontes de emprego e aumentar o nível organizacional e a participação dos pescadores. Ver apresentação completa – Somente em inglês.

Svein Jentoft, da Faculdade Norueguesa de Pesca, Universidade de Tromsø, na Noruega, apresentou o interessante caso do país, onde as famílias de pescadores organizaram-se em cooperativas no início do século passado, e onde somente essas organizações têm o direito de vender peixe. O palestrante ressaltou o poder de ter uma só voz (que aumenta o poder de negociação), a necessidade de ações coletivas e da melhoria da governança. Ver apresentação completa – Somente em inglês.

Matilda Quist, vice-diretora da Comissão de Pesca de Gana, apresentou uma visão geral do envolvimento da família na redução de perdas nas atividades posteriores à pesca e a importância dessas atividades. Ela ressaltou o papel das mulheres pescadoras, que frequentemente financiam as atividades pesqueiras. O envolvimento da família na pesca foi semelhante ao observado na Costa Rica, com os homens participando da pesca e as mulheres, do processamento e da comercialização. Matilda Quist também enfatizou a importância da transferência de conhecimento de geração para geração. Ela agradeceu a FAO pela introdução bem-sucedida de uma nova técnica de defumação, a técnica de processamento Thiaroye da FAO, que reduz o consumo de combustível e aumenta os benefícios para a saúde das mulheres (mães e filhas) envolvidas no processamento do peixe. Ver apresentação completa – Somente em inglês.

Simon Funge-Smith, Diretor Sênior de Pesca do Escritório Regional da FAO para a Ásia e o Pacífico, na Tailândia, falou sobre aquicultura de pequena escala. O contexto integrado de piscicultura de pequena escala, no qual os produtos agrícolas são usados para alimentar os peixes, é extremamente bem-sucedido no continente asiático. O palestrante destacou que a aquicultura de pequena escala é muitas vezes negligenciada. A produção de pequenos açudes e sistemas extensivos (de arroz) frequentemente deixa de ser considerada e pode ser muito sazonal (monções). Geralmente sua contribuição despercebida para a renda e a nutrição da família é subestimada e sua contribuição para a segurança alimentar é muitas vezes ignorada pelos economistas e pelas autoridades. Ver apresentação completa – Somente em inglês.

O debate após as apresentações foi intenso, destacando que os exemplos dados foram representativos da situação em muitos países em desenvolvimento. O papel da família nas atividades de pesca e piscicultura é muitas vezes negligenciado e o problema do trabalho infantil precisa ser levado em consideração. O evento paralelo foi moderado por Ratana Chuenpagdee, diretora do projeto Too Big To Ignore (Em Português: “Grande Demais para Ignorar”), um consórcio global de pesquisadores que trabalham com pesca de pequena escala. Ela afirmou que as discussões são muito relevantes para o 2º Congresso Mundial de Pesca de Pequena Escala, a ser realizado em Mérida, no México, de 21 a 25 de setembro de 2014.

20/06/2014