Florestas e agricultura familiar

Florestas, árvores nas propriedades agrícolas e comunidades florestais estão ligadas à agricultura familiar de diversas formas

O Comitê sobre Silvicultura (COFO 22) está sendo realizado na sede da FAO esta semana (23-27 de junho).  Aproveitando o Ano Internacional da Agricultura Familiar 2014 (AIAF), o tópico de florestas e agricultura familiar é um dos principais itens em pauta este ano. O Ano Internacional da Agricultura Familiar gera a oportunidade de pôr em destaque todas as atividades agrícolas de pequena escala e base familiar. Elas incluem as comunidades florestais, os pequenos proprietários florestais, bem como os agricultores familiares, e o papel significativo que eles desempenham no desenvolvimento sustentável.

Os pontos em comum entre a agricultura familiar e as florestas são significativos. Uma grande proporção mundial das pessoas que dependem das florestas, inclusive povos indígenas, comunidades florestais locais, pequenos proprietários e pequenos produtores florestais e agrícolas e empreendedores são agricultores familiares. 

QUAIS SÃO OS BENEFÍCIOS DESTA COMBINAÇÃO ÚNICA?

Os sistemas florestais e agrícolas que eles sustentam são cruciais para a segurança alimentar e a nutrição, fornecendo o combustível para cozinhar e contribuindo com suplementos nutritivos para a alimentação rural. Os recursos florestais e agrícolas não apenas produzem alimentos, mas também geram combustível e energia; forragem e materiais para construção; retenção e recarga hídrica; polinização; controle de pragas e adubo verde.

As comunidades florestais, as famílias proprietárias de florestas e os agricultores familiares têm profundo conhecimento das suas terras e recursos.  A combinação de novas e tradicionais práticas agroflorestais, pecuárias e pesqueiras mostra o potencial para um aumento substancial de produtividade em pedaços menores de terra. Combinando produtos da floresta e do campo, os agricultores familiares podem evitar o custo de comprar lenha, materiais de construção essenciais, implementos agrícolas etc., promovendo o uso sustentável dos recursos naturais. Ao mesmo tempo, a combinação de florestas e propriedades agrícolas possibilita aos agricultores familiares angariar, processar e comercializar uma maior variedade de itens, como madeira e uma ampla gama de outros produtos florestais.

Além disso, muitos desses sistemas complexos, que combinam propriedades florestais e agrícolas, desempenham um papel frente às mudanças climáticas. Eles têm “inteligência climática”, com capacidade intrínseca de diminuir a vulnerabilidade e melhorar a resiliência às mudanças climáticas.

As florestas familiares também têm um papel fundamental nas economias globais, tendo sido significativas no desenvolvimento de vários países do norte. Na China, há atualmente mais de 100 milhões de famílias proprietárias de florestas, como resultado de uma ampla reforma da posse de terra florestal.

OS DESAFIOS

Entretanto, há também uma série de desafios a serem enfrentados pelas comunidades florestais, pequenos proprietários florestais e agricultores familiares em todo o mundo. Alguns deles são:

Ameaças de conversão de terras, falta de clareza sobre os direitos de posse e políticas confusas – As comunidades florestais, pequenos proprietários florestais e agricultores familiares frequentemente enfrentam ameaças devido a projetos industriais de grande escala. Isso é agravado pela falta de clareza quanto à posse de territórios, florestas, terras comunais e propriedades agrícolas, bem como políticas confusas e, às vezes, contraditórias.

Acesso a mercados, preços justos e falta de crédito – Aqueles que não estão envolvidos com o setor madeireiro frequentemente enfrentam desafios para ter acesso a mercados e ter preços justos. Além disso, faltam apoio financeiro e acesso a serviços de desenvolvimento de negócios para as comunidades florestais e agrícolas, o que possibilitaria seu crescimento. Elas também sofrem com a concorrência da indústria florestal de grande escala. 

Migração urbana e questões de gênero – As mulheres desempenham um papel fundamental na agricultura familiar e em muitas atividades ligadas às florestas, porém frequentemente enfrentam barreiras adicionais.  Com o aumento da migração urbana, sobretudo de homens jovens, as propriedades agrícolas muitas vezes enfrentam a falta de mão-de-obra e lutam para melhorar as perspectivas para a próxima geração.

TRABALHANDO JUNTOS PELO FUTURO DAS FLORESTAS E DAS PROPRIEDADES AGRÍCOLAS

Um dos objetivos do AIAF é aumentar as parcerias e o diálogo no amplo e diverso setor das atividades agrícolas familiares e de pequena escala. Esta cooperação já vem acontecendo na FAO, com os Objetivos estratégicos, que promovem a colaboração interdepartamental. No entanto, as ligações entre silvicultura e agricultura familiar devem ser fortalecidas e apoiadas em todos os níveis: do agricultor familiar às grandes federações internacionais.  Isso pode ser obtido com:

  • O fortalecimento das organizações de produtores florestais e agrícolas, para aumentar a troca de conhecimento e promover a defesa de políticas, bem como dividir os custos das medidas vitais de proteção social, como seguro de saúde etc.
  • A melhoria do acesso a finanças, informações e serviços, para ajudar os beneficiários a conquistar a sustentabilidade econômica, social e ambiental.
  • A criação de ambientes propícios, a fim de promover reformas políticas e legais para lidar com os desafios que as comunidades agrícolas e florestais vêm enfrentando.

Informações sobre o Mecanismo florestal e agrícola (Forest and Farm Facility, FFF)

Leia a versão completa do Documento sobre florestas e agricultura familiar (somente em inglês)

25/06/2014