Notícias dos Comitês Nacionais do AIAF

A ampla rede, que conta com quase 60 Comitês Nacionais e reúne uma vasta gama de mais de 630 organizações, continua a promover a conscientização sobre agricultura familiar tanto do público geral quanto das autoridades.

Várias iniciativas e eventos foram realizados mundialmente durante o mês de setembro para garantir um futuro melhor para os agricultores familiares de todo o mundo.

Nas Filipinas, uma longa marcha foi organizada pela Kilus Magniniyog, uma coligação de organizações de produtores de coco. O propósito da marcha é pressionar as autoridades a aprovar a “lei do coco”, que resultaria na criação de um comitê de pequenos produtores de coco para gerir um fundo monetário financiado pela arrecadação de impostos da indústria do coco.

Em 21 de setembro, 71 produtores de coco iniciaram a caminhada de 1.772 quilômetros de Davao à capital Manila, aonde pretendem chegar em 26 de novembro, a tempo de participar de uma grande reunião temática sobre agricultura familiar nas Filipinas.

Instituições internacionais e governamentais, bem como organizações da sociedade civil que fazem parte do Comitê Nacional nas Filipinas, participarão do evento. A reunião será uma oportunidade para debater lições aprendidas durante o Ano Internacional da Agricultura Familiar 2014, inclusive os desafios enfrentados pelos agricultores familiares, como acesso a mercados e os compromissos políticos nacionais necessários.

Durante a marcha, os 71 produtores cruzarão as 36 províncias produtoras de coco do país e ganharão a companhia e o apoio de muitos outros produtores.

As organizações de jovens agricultores da França, Jeunes Agriculteurs e Agriculteurs français et développement international (AFDI), ambas participantes do Comitê Nacional Francês, promoveram uma cúpula internacional de jovens agricultores em Bordeaux, no dia 4 de setembro.

O evento contou com a participação de cerca de 100 pessoas, incluindo mais de 30 líderes de jovens agricultores dos cinco continentes. Durante o evento, houve mesas-redondas, formadas por jovens agricultores, sobre uma variedade de tópicos, incluindo reconhecimento social e político da agricultura como ocupação, o estabelecimento de jovens como agricultores e o papel da agricultura no desenvolvimento territorial.

Na presença do Ministro da Agricultura, Alimentação e Silvicultura da França, Stéphane Le Foll, os participantes assinaram um manifesto que define uma lista de exigências relacionadas a políticas públicas para facilitar o estabelecimento de acesso de jovens agricultores à terra e a uma melhor renda para os agricultores familiares.

O Fórum Rural Mundial apresentou uma visão abrangente do AIAF 2014 na cúpula, com foco especial na Declaração de Abu Dhabi, que destaca as políticas públicas necessárias para jovens agricultores.

No Paraguai, o Comitê Nacional continua a formar comitês de agricultura familiar departamentais. Até o momento, seis foram estabelecidos para promover a conscientização e atividades políticas em todo o país. Os comitês formados ficam nos departamentos de San Pedro, Cordillera e Concepción e, mais recentemente, Paraguarí, Caazapá e Misiones.

Já na Colômbia, o AIAF 2014 está tendo resultados concretos com a resolução 300 (2014), que estabelece as condições de acesso ao microcrédito incluído no programa de agricultura familiar implantado pelo governo colombiano. O programa foi lançado em Cartagena, onde cinco acordos regionais (regiões de Antioquia, Bolívar, Santander, Tolima e Valle del Cauca) foram apresentados e assinados pelas autoridades.

Finalmente, como parte do Ano Internacional da Agricultura Familiar 2014, o Comitê Nacional de Uganda está organizando a Conferência Regional da África Oriental sobre a Coerência das Políticas Mundiais de Alimentação e Nutrição, em Kampala, de 23 a 25 de setembro. Este grande evento é financiado pela FAO e contará com a participação de organizações agrícolas locais e regionais e do representante do Comitê Nacional do Quênia. A conferência é uma oportunidade ideal para a troca de ideias sobre vários assuntos, como a necessidade de transformar as propriedades familiares para melhorar a eficiência e a lucratividade.

Informações prestadas pelo Fórum Rural Mundial e os Comitês Nacionais do AIAF-2014

Campanha da Agricultura Familiar

24/09/2014