FAO.org

Home > Themes_collector > Family Farming Knowledge Platform > detail
Family Farming Knowledge Platform

Agricultura familiar brasileira: desafios e perspectivas de futuro

A Agricultura Brasileira se destaca entre as maiores do mundo e representa uma fonte e alimentos e de matéria prima para muitos países. Nela estão presentes diversos modos de fazer Agricultura, entre os quais a produção Agrícola Familiar, encontrada em extensas e importantes regiões do país. A agricultura familiar no Brasil é crescentemente uma forma social de produção reconhecida pela sociedade brasileira, por suas contribuições materiais e imateriais. Às diversas expressões de sua organização social, às quais correspondem múltiplos discursos identitários e demandas sociais, somaram-se, nas últimas décadas, o grande esforço de pesquisa da comunidade acadêmica, ao desvendar a extensão e a profundidade de sua presença no mundo rural, e a convergência de políticas públicas de apoio à sua reprodução.

Entre os aspectos marcantes da Agricultura Familiar brasileira estão as formas invisíveis de trabalho e a produção do que se pode chamar de “riqueza invisível”. Omissa nos compêndios de Economia, a família como instituição estratégica do meio rural é a responsável pela reprodução dos atores do desenvolvimento rural: tanto a mão de obra qualificada, como trabalhadores sem qualificação, migrantes e trabalhadores sazonais em todas as regiões do país. De fato, é dentro da unidade doméstica que se concentra o esforço reprodutivo no qual participam, fundamentalmente, as mulheres, as crianças e os idosos.

Mas, para falar de Agricultura Familiar no Brasil é preciso falar também do protagonismo social e político deste segmento. Os movimentos e as organizações sociais da Agricultura Familiar têm sido atores importantes do processo de construção da pauta da Reforma Agrária e das políticas públicas no Brasil. Ao lado de iniciativa do Estado e da academia, os movimentos sociais desempenharam um papel fundamental na definição da Agricultura Familiar como um modelo de agricultura, como categoria agregadora de direitos e como identidade política unificadora de uma diversidade de unidades familiares no campo. Entre os movimentos, merecem destaque as lutas das mulheres rurais por acesso aos direitos e pela construção de espaços de autonomia. Além disso, torna-se importante registrar questões como a saída dos mais jovens do campo, tendencialmente definitiva, as migrações sazonais e ou pendulares, que se apresentam como desafios, tanto na avaliação da dinâmica da própria Agricultura Familiar quanto na formulação de políticas públicas para o setor.

:
:
:
:
:
:
Publisher: Secretaria Especial de Agricultura Familiar e do Desenvolvimento Agrário (SEAD)
:
:
:
Author: Guilherme Costa Delgado
Other authors: Sonia Maria Pessoa Pereira Bergamasco e outros
Organization: Secretaria Especial de Agricultura Familiar e do Desenvolvimento Agrário (SEAD)
:
Year: 2017
ISBN: 978-85- 8354-016- 8
Country/ies: Brazil
Geographical coverage: Latin America and the Caribbean
Type: Book
Content language: Brazilian Portuguese
:

Share this page