FAO.org

Home > In Action > Programa Brasil-FAO > Notícias > Ver
Programa de Cooperação Internacional Brasil-FAO

FAO e Governo do Brasil convidam países da América Latina a elaborar contribuições sobre Alimentação Escolar para a agenda CELAC

Participantes do seminário internacional discutirão contribuições para reforçar a agenda de políticas específicas sobre Alimentação Escolar para a IV Cúpula CELAC.

Foto: Debora Ayala/FAO

Santiago, Chile, 09 de outubro de 2015 – Representantes dos governos da América Latina que tiveram avanços na política de alimentação escolar se reunirão na Cidade do Panamá, 12, 13 e 14 de outubro, para gerar contribuições que serão apresentadas na próxima reunião da Comunidade dos Estados Latino-americanos e Caribenhos, a IV Cúpula da CELAC, em 2016. 

O Plano de Segurança Alimentar, Nutricional e Erradicação da Fome 2025 da CELAC, que em seu primeiro capítulo trata da Segurança Alimentar e Nutricional e da Erradicação da Fome e da Pobreza, dedica em seu terceiro pilar uma linha de ação específica para a Alimentação Escolar. 

De acordo com o Plano de SAN da CELAC, os programas de alimentação escolar têm uma larga trajetória na região e, atualmente, podem estar vinculados a vários objetivos, como a criação dos hábitos saudáveis, a continuidade do ciclo nutricional e o fortalecimento do acesso a mercados públicos de abastecimento institucional de alimentos pela agricultura familiar, entre outros. 

Boas práticas e impacto na região

No seminário internacional “Os avanços da política de alimentação escolar na América Latina” serão apresentadas boas práticas, além da troca de experiências sobre o que os países vêm desenvolvendo atualmente neste tema. 

Também será apresentada e discutido o impacto dos Programas de Alimentação Escolar Sustentáveis nas escolas que participam da iniciativa piloto implementada por meio do projeto regional “Fortalecimento dos Programas de Alimentação Escolar” , do Programa de Cooperação Brasil-FAO

O projeto, executado desde 2009 com o apoio do Governo do Brasil, por meio do Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação (FNDE) e a Organização das Nações Unidas para a Alimentação e  Agricultura (FAO), está presente atualmente em 17 países: Antígua e Barbuda,  Bolívia, Colômbia, Costa Rica, Equador, El Salvador, Granada, Guatemala, Honduras, Jamaica, Nicarágua, Paraguai, Peru, Republica Dominicana, Santa Lúcia, São Vicente e Venezuela.

O objetivo geral do projeto é contribuir com os países participantes no desenvolvimento e fortalecimento de suas políticas públicas de alimentação escolar com ênfase no direito humano à alimentação, por meio da oferta de alimentação adequada, saudável, sistemática, universal e sustentável nas escolas. 

Nestes países, a experiência de sucesso do Brasil é utilizada como referencia, já que o país há mais de 60 anos executa o Programa Nacional de Alimentação Escolar (PNAE).  Atualmente, o PNAE fornece alimentos todos os dias a mais de 42 milhões de estudantes, respeitando a qualidade, a inocuidade e os padrões nutricionais específicos dos alunos e alunas. 

O projeto é executado por meio de diversas atividades regionais e locais em cada um dos países participantes, fortalecendo o processo de institucionalização destas políticas. As atividades são realizadas de acordo com a demanda de cada país, respeitando as realidades e os objetivos de cada governo. 

O seminário internacional é promovido pelo projeto regional Fortalecimento dos Programas de Alimentação Escolar , do Programa de Cooperação Brasil-FAO.