FAO.org

Home > Mídias > Notícias

Angola, Brasil e FAO assinam acordo de Cooperação Sul-Sul

Projeto de 2,2 milhões de dólares visa promover a investigação agrícola e veterinária

Foto: ©FAO/Paballo Thekiso
Com este acordo, mais de 100 pesquisadores angolanos vão receber formação.

Roma, 24 de janeiro de 2014 – Angola, Brasil e FAO vão trabalhar em conjunto para reforçar a segurança alimentar neste país Africano, promovendo a investigação agrícola e veterinária.

Sob um novo acordo de cooperação Sul-Sul, os pesquisadores angolanos vão receber assistência técnica e formação de curto prazo por parte da Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (EMBRAPA), que desempenhou um papel fundamental no programa nacional de sucesso no Brasil que reduziu a fome de forma dramática.
 

“A disponibilidade de pesquisadores e inovadores altamente qualificados que compreendem a complexidade dos desafios do desenvolvimento é a chave para fazer grandes avanços na agricultura e na segurança alimentar em Angola”, afirmou Laurent Thomas, Diretor-Geral Adjunto da FAO para a Cooperação Técnica.

“O Brasil tem muito a oferecer em termos de experiência técnica comprovada e este acordo é um marco importante na cooperação Sul-Sul entre os dois países. Acreditamos que é um modelo que será seguido por outros países do Sul”.

Facilitado pela FAO, o projeto de dois anos será cofinanciado por Angola e pelo Brasil, com Angola a cobrir 2,2 milhões dólares de custos de financiamento e o Brasil a prestar uma contribuição em espécie de 875 mil dólares com o trabalho de especialistas EMBRAPA.

O projeto irá desenvolver uma estratégia nacional para a inovação agrícola, além da formação de 60 pesquisadores do Instituto de Investigação Agrária de Angola e de 45 do Instituto de Investigação Veterinária.

Na cerimónia de assinatura, o Representante Permanente de Angola junto da FAO, Florêncio Mariano da Conceição e Almeida, sublinhou que o projeto vai contribuir para os esforços nacionais de segurança alimentar e de redução da pobreza, que já permitiram a Angola cumprir a meta do objetivo de Desenvolvimento do Milénio de reduzir para metade a percentagem de pessoas com fome, antes do final do prazo de 2015.

O Representante Permanente do Brasil junto da FAO, Antonino Marques Porto e Santos, por sua vez, citou uma mensagem do ex-Presidente do Brasil, Luiz Inácio Lula da Silva, ao Presidente de Angola, José Eduardo dos Santos: “a semelhança entre a savana africana e o cerrado brasileiro apresenta um enorme potencial para a intervenção da EMBRAPA em África. O Brasil quer ajudar Angola a diversificar e a aproveitar o seu enorme potencial económico e agrícola e a garantir a sua própria soberania alimentar.”

Cooperação Sul-Sul na FAO

A FAO começou a sua iniciativa de Cooperação Sul-Sul em 1996 para facilitar a cooperação entre os países em desenvolvimento do Sul, para se entreajudarem a melhorar a sua segurança alimentar.

Desde então, foram assinados quase cinquenta acordos e mais de 1 800 especialistas vindos de 15 países foram mobilizados para apoiar iniciativas de segurança alimentar em mais de 50 países em desenvolvimento.

A FAO e a EMBRAPA formalizaram a sua parceria em fevereiro de 2013 para identificar oportunidades e explorar de forma mais eficaz as capacidades e a experiência do Brasil na luta contra a fome.