FAO.org

Home > Mídias > Notícias

Graziano da Silva distinguido pela fundação A Life for Faith pela dedicação na luta para acabar com a fome

“A luta contra a fome requer compromisso e ação por parte de todos”, diz o Diretor-Geral da FAO.

Foto: ©FAO/Alessandra Benedetti
O Diretor-Geral da FAO, José Graziano da Silva, recebe o prémio da Fundação A Life for Faith.

Roma, 12 de junho de 2014 – O Diretor Geral da FAO, José Graziano da Silva, foi homenageado pelas suas conquistas e compromisso exemplar na luta contra a fome, pela Fundação Italiana A Life for Faith.

O prémio Life For Faith, agora na sua segunda edição, homenageia a memória do jornalista italiano Giuseppe De Carli, conhecido Editor Executivo responsável pela cobertura do Vaticano na emissora nacional RAI. O prémio anual é atribuído a personalidades que dedicam a sua vida e trabalho à "busca pelo bem comum, pelo diálogo entre os povos e pela centralidade do ser humano."

"Estou convencido de que este prémio, que damos hoje ao Diretor-Geral da FAO, Graziano da Silva, homenageia o espírito e inteligência de Giuseppe de Carli, que dedicou toda a sua vida à caridade", declarou Giuseppe Benelli, Presidente da Fundação.

"No nosso mundo globalizado, só podemos conquistar a segurança alimentar se os outros também tiverem essa segurança", afirmou Graziano da Silva, ao receber prémio da Vereadora para o Meio Ambiente, Estella Marino.

"A fome ou problemas relacionadas com a alimentação estão entre as principais causas de conflitos", sublinhou Graziano da Silva. "E se uma pessoa não é capaz de garantir segurança alimentar em sua casa, ele ou ela é muitas vezes forçado a ir para outro lugar."

No passado ano, a Fundação A Life For Faith premiou os esforços humanitários da comunidade de Lampedusa e do Presidente da Câmara Giusy Nicolini. Como reconhecimento dos seus esforços, o Diretor-Geral da FAO anunciou a sua intenção de doar os 20.000 Euros do prémio para apoiar dos esforços da comunidade Lampedusa.

Graziano da Silva tem trabalhado na área da segurança alimentar, desenvolvimento rural e questões agrícolas há mais de 35 anos, nomeadamente, tendo sido o arquiteto do programa Fome Zero no Brasil, que contribuiu para reduzir o número de pessoas que vivem em extrema pobreza no país de cerca de 11 por cento para 3,5 por cento num período de dez anos. Durante o mesmo período, as taxas de desnutrição caíram de 15 por cento para menos de 7 por cento do total da população.

Como Diretor-Geral da FAO desde 2012, deu início a um processo de reforma ambicioso, que resultou numa Organização ainda mais focada no objetivo da erradicação da fome e promoção do desenvolvimento sustentável, envolvendo governos e atores não-governamentais neste esforço.

"Gostaria de partilhar este prémio com todos aqueles que no Brasil, na FAO, e em todo o mundo, fazem parte destes esforços de combate à fome", declarou Graziano da Silva na cerimónia.

Durante o seu discurso, Graziano salientou dois elementos centrais na luta contra a fome: compromisso político e participação social fortes.

"A luta contra a fome é a guerra em que devemos lutar. Juntos. Isto foi o que motivou o meu trabalho no Brasil. Isto foi o que me levou à FAO. E é isto que me traz aqui hoje ", disse ele.

Graziano da Silva lembrou ainda a recente oração pela paz envolvendo o Papa Francisco, o Presidente de Israel Shimon Peres, e o presidente da Autoridade Palestina, Mahmoud Abbas.

“Da mesma forma que eles se uniram numa oração pela paz, também nós nos devemos unir no combate à fome. O fim da fome é a oliveira que devemos plantar para alcançar o futuro sustentável que todos nós queremos", concluiu o Diretor-Geral da FAO.