FAO.org

Home > Media > Notícias

Cabo Verde recebe assistência urgente da FAO para enfrentar a seca

Esforços têm por objetivo aumentar a resoliência e tornar a agricultura menos dependente das chuvas intermitentes

18 de fevereiro de 2015, em Roma - A FAO fornecerá sementes para culturas alimentares, rações para animais e equipamentos de irrigação gota a gota para ajudar milhares de pessoas em Cabo Verde, país em que a segurança alimentar e os meios de subsistência estão seriamente ameaçados após o declínio acentuado na produção agrícola devido à seca.

Um acordo de ajuda de emergência de U$S 500 mil foi assinado hoje, em Roma, pelo Primeiro-Ministro cabo-verdiano, José Maria Pereira Neves, e pelo Diretor-Geral da FAO, José Graziano da Silva.

"Trata-se de um acordo de extrema importância que não só irá nos permitir de enfrentar a seca atual, mas também de ajudar a criar as condições para uma agricultura sustentável em Cabo Verde", disse Pereira Neves.

A intervenção de urgência ajudará 8.237 famílias rurais vulneráveis aos impactos da seca - em 2014, as chuvas em Cabo Verde caíram 65%  em comparação ao ano anterior.

Uma missão de avaliação realizada pela FAO no mês passado estimou a produção de milho em cerca de 1.000 toneladas. Isto representa o nível mais baixo já registrado no país, continuando a tendência de queda acentuada registrada nos últimos anos.

Intervenção imediata

Em razão da seca, cerca de 30000 pessoas encontram-se em situação de emergência. As famílias mais vulneráveis perderam todos ou a maioria da colheita de cereais nas oito ilhas mais afetadas do arquipélago.

No contexto da intervenção da FAO, 7015 famílias receberão um kit de 17 kg de sementes de milho, feijão e feijão-frade. Além disso, as 554 famílias que baseiam suas atividades agrícolas baseada na irrigação receberão sementes de tomate, repolho e cebola.

Serão, ainda, distribuídos equipamentos de irrigação gota a gota, não apenas para melhorar a utilização dos escassos recursos hídricos mas também para reforçar a resiliência.

Alimentos também serão distribuídos urgentemente para 668 famílias que vivem da criação de gado, já que o baixo nível de precipitação também afetou seriamente a produção de forragem, colocando milhares de animais em risco.

Cabo Verde é altamente dependente das importações de cereais, especialmente do arroz e do trigo, que não são cultivados no país. Cerca de 80% das necessidades de cereais adicionais são importados.

No entanto, a forte queda da produção terá um impacto negativo sobre a renda e o acesso aos alimentos dos agricultores.

De acordo com um dos seus objetivos estratégicos, a FAO está comprometida a criar sistemas de produção e meios de subsistência dependentes da agricultura que são resistentes a ameaças e crises. Tornar a produção agrícola menos dependente da ocorrência de chuvas é fundamental nos esforços para aumentar a resiliência em Cabo Verde.

Photo: ©FAO/Giuseppe Carotenuto
O Primeiro-Ministro de Cabo Verde encontra-se com o Diretor-General José Graziano da Silva

Share this page