Escritório Regional da FAO para a América Latina e o Caribe

Ciclo de seminários sobre o uso de tecnologias digitais para a prestação de serviços de ATER e comercialização de produtos da agricultura familiar: Experiências na América Latina e no Caribe

Virtual meeting.
07-04-21 - 28-04-21

Lançamento do Quinto Fórum(April 28)

Lançamento do Quarto Fórum (22 de abril)

Terceiro Fórum(20 de abril)

Segundo fórum (14 de abril) Primeiro fórum (7 de abril)

1. Antecedentes

Em diversas áreas, há vários anos, novas estratégias têm sido buscadas e experimentadas para ampliar a cobertura e o impacto dos serviços de Assistência Técnica e Extensão Rural (ATER) voltados para produtores rurais e micro e pequenas empresas.

Como consequência da pandemia do COVID-19, aumentaram as dificuldades do atendimento presencial, tornando quase impossível a chegada de técnicos da ATER às propriedades agrícolas. Além disso, os produtores, principalmente os menores, enfrentaram muitas dificuldades na comercialização de seus produtos, uma vez que os canais mais utilizados, como a venda direta em feiras livres ou por meio de programas governamentais, foram seriamente restringidos por medidas de contenção e restrições à circulação. Nesse novo cenário, o uso de ferramentas digitais para conectar a técnicos e produtores, bem como para promover e comercializar produtos, tem se expandido enormemente, mesmo sem planejamento e treinamento adequados, mas proporcionando experiências valiosas que devem ser resgatadas e compartilhadas.

Nesse período, as instituições de ATER, públicas ou privadas, têm utilizado diversas ferramentas digitais, como aplicativos móveis, conferências virtuais, vídeos curtos, mensagens SMS, educação à distância, entre outras, para manter contato com os produtores. Além disso, aconselharam a criação e/ou o fortalecimento de canais digitais para promover e conseguir um contacto direto com o consumidor. A ATER é talvez a área onde este processo de digitalização está ocorrendo mais rapidamente. As iniciativas espontâneas promovidas pelos próprios extensionistas, especialmente através do WhatsApp, Facebook, Twitter e outras redes sociais, têm desempenhado um papel muito importante e, pela sua flexibilidade, proliferam na base social com maiores ou menores níveis de estruturação.

Fortalecer e dimensionar as mudanças que estão se acelerando em resposta ao COVID-19 requer o desenho de novos modelos institucionais, apoiados por múltiplos atores, que possam ser aplicados de forma descentralizada. Nesse sentido, o Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento do Brasil (MAPA), a Rede Latino-Americana de Serviços de Extensão (RELASER), o Instituto Interamericano de Cooperação para a Agricultura (IICA), a Organização das Nações Unidas para a Agricultura e a Alimentação (FAO) e a Comissão Econômica para a América Latina e o Caribe (CEPAL) unem esforços para aprofundar a discussão sobre o tema.

2. Objetivos do ciclo de seminários

• Compartilhar e discutir as oportunidades, desafios, modelos institucionais e experiências bem-sucedidas de ações da ATER digital no âmbito das propriedades e cadeias produtivas.

• Divulgar e discutir como os canais digitais podem ser uma ótima ferramenta de promoção e comercialização de produtos e serviços da agricultura familiar.

• Gerar as bases para fortalecer o trabalho conjunto das instituições envolvidas, complementando esforços e recursos no novo cenário pós-COVID, que impõe novas e maiores demandas.

3. Metodologia

O Ciclo de Seminários está estruturado em quatro eventos - em formato virtual e organizados por áreas geográficas - que serão realizados entre janeiro e março de 2021, abrangendo toda a América Latina e a seguir um evento no Caribe e dois no Brasil. Cada evento contará com palestrantes de destaque e uma seleção de experiências para compartilhar e analisar, organizados em dois blocos: a primeira de caráter expositivo e a segunda visando gerar intercâmbio entre os participantes (ver Agenda detalhada).