Escritório Regional da FAO para a América Latina e o Caribe

Países da América Latina e do Caribe reúnem-se para fortalecer ações nacionais, regionais e mundiais para erradicar a fome e a má nutrição

Plano de segurança alimentar da CELAC e o acordo Mesoamérica sem Fome serão o foco da reunião anual da Iniciativa América Latina e Caribe sem Fome, no México

VIII Reunião do Grupo de Trabalho 2025 da Iniciativa América Latina e Caribe sem Fome

Cidade do México, 30 de julho de 2014 – Mais de 50 representantes dos governos da América Latina e Caribe estão reunidos no México para revisar e fortalecer os avanços da região na luta contra a fome e os passos dados para combater a crescente ameaça da obesidade.

Durante a inauguração, o Subsecretário de Prospecção, Planejamento e Avaliação de SEDESOL, Juan Carlos Lastiri, destacou o objetivo desta reunião de promover o intercâmbio e o diálogo sobre segurança alimentar e nutricional: "é proporcionar conhecimento e informação para aumentar as capacidades institucionais e avançar juntos para alcançar o objetivo comum de uma América Latina e Caribe sem Fome".

Lastiri mencionou que "apesar do progresso econômico da região e de o México estar perto de atingir o primeiro Objetivo de Desenvolvimento do Milênio, relacionado com a diminuição em 50% da população com fome, hoje a América Latina e o Caribe enfrentam novos desafios decorrentes da má nutrição, como os problemas de sobrepeso e obesidade, que devem ser enfrentados de forma coordenada e imediata”.

Durante a VIII Reunião do Grupo de Trabalho2025 da Iniciativa América Latina e Caribe sem Fome, os participantes revisarão o "Plano para a segurança alimentar e nutricional, e da erradicação da fome" da Comunidade de Estados Latino-americanos e Caribenhos (CELAC), cuja elaboração foi solicitada à Organização das Nações Unidas para a Alimentação e Agricultura (FAO).

"A região da América Latina e Caribe é a que tem os maiores progressos na luta contra a fome no âmbito mundial. Nas últimas duas décadas, reduziu o número de pessoas subnutridas em quase 20 milhões. No entanto, é necessário intensificar os esforços para responder aos 47 milhões de latino-americanos e caribenhos, que ainda sofrem de desnutrição e as 7 milhões de crianças menores de 5 anos que vivem com desnutrição crônica ", disse o Diretor Regional da FAO para a América Latina e Caribe, Raúl Benítez.

A Iniciativa América Latina e Caribe sem Fome é um compromisso dos países e das organizações da região para criar as condições que permitam erradicar a fome de maneira permanente em 2025.

Durante este encontro de dois dias, espera-se que os países participantes apresentem propostas e recomendações para a Agenda de Desenvolvimento Pós-2015 no tema de segurança alimentar e nutricional. Da mesma forma, se iniciará um diálogo sobre as oportunidades que proporcionam as novas iniciativas de cooperação sul-sul na área de segurança alimentar e de ações para combater a obesidade e fortalecer a agricultura familiar na região.

"Na América Latina e no Caribe há uma crescente consciência política da necessidade de enfrentar a fome e a má nutrição, por isso, há uma série de iniciativas em curso, entre elas a aposta do governo mexicano, Mesoamérica sem Fome. Esta reunião é para tratar e revisar as oportunidades de cooperação e trocar experiências para fortalecer os processos paralelos ou levar a novas iniciativas", disse Ricardo Rapallo, coordenador do Projeto FAO de Apoio à Iniciativa América Latina e Caribe sem Fome.

Como parte dessa reunião, três chefs de renome na região apresentarão ações conjuntas realizadas pelos governos e o setor privado em diferentes países da América Latina para a revalorização dos alimentos e pratos tradicionais e, com isso, melhorar a nutrição da população.

Monitoramento do compromisso

A Reunião do Grupo de Trabalho 2025 é um evento anual que realiza um monitoramento para a Iniciativa América Latina e Caribe sem Fome.

Atualmente, a região da América Latina e Caribe é a que tem mais progredido na redução da insegurança alimentar nas últimas duas décadas. A proporção de pessoas que sofrem de desnutrição diminuiu em 25% e a região está perto de atingir as metas dos Objetivos de Desenvolvimento do Milênio. 

México na Iniciativa América Latina e Caribe sem Fome

Para ajudar a atingir as metas estabelecidas na Cruzada Contra a Fome, o México assinou, em 2013, um Memorando de Entendimento com a Organização das Nações Unidas para a Alimentação e a Agricultura (FAO). Este ano, ambos (México e FAO) assinaram o acordo "Mesoamérica sem Fome", com o objetivo de contribuir para a melhoria da segurança alimentar e nutricional na região, por meio de um Fundo México-FAO que incluirá ações de cooperação para fortalecer os vínculos entre instituições mexicanas e mesoamericanas para promover a luta contra a fome, reduzir a desigualdade e aumentar os padrões de vida nos países envolvidos.