Produção de Feno e Silagem
 
 
Questões Ambientais

O corte de Forragem para armazenar só é possível em prados suficientemente bem trabalhados para este fim ou cultivando de forma intensiva forragens anuais. Isto pressupõe terrenos preparados especificamente com esta finalidade, mesmo que alterne com pastoreio. O corte ajuda a manter os prados permanentes. Por outro lado, o cultivo intensivo coloca os mesmos problemas ambientais da agricultura.

Objectivos

O objectivo é conservar os recursos de forragem para a estação seca (nos países quentes ou para o inverno (nos países temperados) para assegurar uma alimentação regular do gado, quer para sustentar o crescimento, engorda ou produção de leite, ou para continuar a produção em períodos difíceis quando os preços de mercado são mais elevados.

Photo B. Toutain
Conservação de palha de sorgo numa aldeia do Chade (região de N'Djamena).

(clique sobre a foto para ampliar)
Técnicas

A preparação de forragem verde (contendo entre 65 e 80 % de água) para armazenar assenta em três técnicas diferentes:

Fenação
Secagem ou armazenagem a seco: o produto obtido é feno, contendo menos de 15 % de água. Ensilagem ou armazenagem húmida: o produto obtido é silagem. Este método de conservação usa o poder acidificante das bactérias lácticas, que reduz o pH para cerca de 4, abaixo do qual todas as reacções químicas e a fermentação cessam.

Stack of Chloris gayana hay before storage, New Caledonia. Photo B. ToutainDurante o processo de fenação, a forragem verde é cortada e seca tão rapidamente quanto possível. A secagem pode fazer-se naturalmente (exposição ao sol, no chão, arejando a forragem regularmente, voltando-a) ou artificialmente por circulação de ar forçada. A secagem ao sol necessita de 2 ou 3 dias sem chuva. O feno deve ser guardado em condições apropriadas (área coberta). Se, durante a colheita, a erva amadureceu e já está seca antes do corte, não é feno mas sim palha.

Ensilagem
A ensilagem é um processo de fermentação que tem por objectivo a conservação da forragem no seu estado húmido na ausência de ar. Pretende-se perder o mínimo de matéria seca e valor nutritivo e evitar a formação de produtos tóxicos para os animais. Para obter boa silagem, é necessário:

É essencial colher a forragem na melhor altura, do ponto de vista da qualidade nutritiva, quantidade disponível e condições climáticas, e depois armazená-la convenientemente para reduzir perdas.

O feno produzido em pastagens naturais (Sahel) tem o valor nutritivo da palha porque é cortado quando as plantas atingem a maturação. O produto obtido apenas assegura a manutenção das necessidades básicas e em raros casos uma produção marginal de leite e carne.

Silagem em Rolos
A silagem em rolos é um método relativamente novo de conservar forragem. É uma combinação dos processos de ensilagem e fenação e tem certas vantagens e desvantagens sobre outros sistemas de conservação. A silagem em rolos é simplesmente forragem com um conteúdo de humidade relativamente alto que é enrolada com uma enfardadeira de rolos e depois armazenada num contentor hermético, geralmente um saco plástico. Tanto as gramíneas como as leguminosas podem ser conservadas como silagem em rolos se forem seguidas as técnicas correctas. É muito mais fácil fazer boa silagem em silos do que em grandes rolos.

Embora a silagem obtida possa ser guardada durante aproximadamente um ano, é mais provável que se estrague do que a silagem feita em silos tradicionais porque (1) a fermentação é menos completa e (2) os danos no plástico provocam numa entrada indesejável de oxigénio. Algumas pessoas pensam que a silagem em rolos está mais adaptada para ser usada no final da época de crescimento das plantas, com os fardos a serem fornecidos aos animais o mais cedo possível. Próximo do fim da época pode muitas vezes ser uma altura difícil para secar feno no campo - aumentando o valor da silagem em rolos.

O valor nutritivo da silagem em rolos não será superior à qualidade da forragem inicial, e vulgarmente é pior. Se os fardos estão bolorentos e quentes quando se abrem, o seu valor alimentar será fraco. Forragem com bolor reduz a quantidade ingerida, o que diminui a produção. Forragens mornas ou quentes têm uma digestibilidade proteica reduzida, o que deve ser tomado em consideração quando se faz o arraçoamento. É boa ideia analisar a silagem em rolos para componentes normais como proteína, fibra e minerais e também para proteína digerível, antes de serem consumidas. Fardos seriamente estragados podem conter bactérias prejudiciais (p.ex. Listeria) e bolores e não devem ser dados como alimento.

A silagem em rolos tem três vantagens distintas sobre a fenação ou a ensilagem convencional:

Custos

Estes incluem o custo de corte e recolha, a feitura do produto (secar e voltar, fazer a silagem), consumíveis (energia, factores de produção), depreciação do equipamento, depreciação dos edifícios (celeiro, silo), e mão de obra, muitas vezes abundante nestas operações. Por isso a forragem conservada é cara.

Para o feno ser rentável, é essencial:

A forragem, que é um produto mais elaborado, recomenda-se que seja reservada para o gado leiteiro.

Muitas perdas de nutrientes vários podem acontecer entre o corte da forragem e a sua recolha. A respiração não pode ser evitada e é independente do sistema de colheita utilizado. Outras perdas como o esmagamento mecânico e estragos provocados pelas chuvas podem ser evitadas ou grandemente reduzidas dependendo de como a forragem é colhida. A fenação provoca geralmente as maiores perdas no campo porque a forragem está seca quando é manuseada. Estima-se que a perda de matéria seca quando a forragem é enfardada em grandes rolos varie entre 5 a 20 % da colheita. As perdas provocadas pelo enfardamento em fardos quadrados pequenos varia entre 5 - 10 %. A quantidade das perdas é directamente proporcional ao conteúdo em matéria seca da forragem quando manuseada. Forragem contendo mais de 40 % de humidade resistem ao esmagamento mecânico (perda média é cerca de 3 %), mas quando as forragens têm menos de 40 % de humidade, as perdas por esmagamento aumentam rapidamente. Outra perda potencial durante a fenação é a provocada pela chuva. Quanto mais tempo a forragem fica no campo maior é o risco de chuva. A silagem (em rolos ou convencional) tem de secar ligeiramente cerca de um dia antes da recolha; por isso, o risco de chuva é menor do que na fenação. A ensilagem em rolos é semelhante à ensilagem convencional com menor risco de estragos pela chuva e menor perda de nutrientes devida a esmagamento mecânico em comparação com a produção de feno.

A ensilagem convencional tem perdas no campo reduzidas em comparação com a produção de feno, mas tem custos elevados. A ensilagem convencional requer um cortador de forragem, atrelados para silagem, um ejector de silagem, um silo, um descarregador de forragem e equipamento para ceifar a forragem. A produção de feno requer o mesmo equipamento para cortar forragem mais uma enfardadeira, alguns atrelados para feno, e um celeiro para armazenagem. Os custos da ensilagem convencional são 2 ou 3 vezes mais elevados do que os da fenação. A ensilagem em rolos requer menos capital do que a fenação porque não é necessário um celeiro. Se os rolos forem embrulhados em vez de ensacados um embalador de fardos vai ser necessário o que aumentará o capital investido.

Bale wrapper. See http://carlow-ceb.com/tanco/wrap-online.htmlA ensilagem em rolos é um sistema muito flexível devido ao baixo investimento necessário. Dependendo dos factores climáticos e da mão de obra, um produtor pode escolher entre fazer feno em grandes rolos ou silagem em rolos. Se um produtor possuir equipamento para ensilagem convencional, o elevado investimento em equipamento obriga praticamente a que a forragem seja armazenada como silagem. Com a silagem em rolos, uma importante parte dos custos serão os sacos ou a embalagem plástica. Contudo o seu equipamento para fazer feno será ainda produtivo.

A silagem em rolos é um método de conservar forragem flexível e de baixo investimento; contudo, os custos variáveis e os prejuízos por estragos na qualidade podem ser elevados. Este sistema de armazenar forragem pode ser mais prático para pequenas explorações que não podem justificar os grandes investimentos necessários para a ensilagem convencional. Também poderá ser apropriado para utilização ocasional por produtores de forragem, de preferência quando a época de produção vai adiantada. Se forem seguidas as técnicas correctas, podem produzir silagem de qualidade aceitável. Maiores custos de armazenagem e o destino a dar aos plásticos usados devem ser considerados quando se toma a decisão de usar a silagem em rolos.
 

Sistemas Pecuários Alvo

Sistemas de pastoreio em condições de intensificação agrícola, também sistemas mistos. Por vezes em sistemas de pastoreio extensivo.

Sistema de Pastoreio
LGA LGS1 LGS2 LGS3 LGH1 LGH2 LGH3 LGT1 LGT2 LGT3
Y Y Y Y Y Y Y Y Y Y

Sistema misto
MCG MCR MCC MFF MEF
Y Y Y Y Y

Sistema industrial
IFP IPL IPG IRM IDU ISL ITN IMP
N N N N N N N N

Impacto


Contexto de Aplicação

A fenação é o método de conservação de forragem mais importante em muitos países, incluindo países tropicais. A ensilagem está muito desenvolvida em países temperados, especialmente na Europa, e vai a par com a intensificação.

Em países tropicais, o crescimento das plantas coincide com a estação das chuvas, o que por vezes torna a produção de feno difícil. A produção de silagem exige equipamento adequado e caro, e utiliza forragens muito produtivas e de muito alta qualidade. Esta técnica divulgou-se mais desde que as explorações adquiriram equipamentos potentes para encher o silo rapidamente e quando começaram a dispor de plantas forrageiras altamente produtivas (milho, sorgo).

Monitorização: Indicadores EIA


Referências

Demarquilly C., 1987. Les fourrages secs. Récolte, traitement, utilisation. INRA, Paris.

IEMVT-CIRAD, 1992 and 1994. Les réserves fourragères. 1. Le foin, 2. Les pailles et leur valorisation, 3. L'ensilage. Les fiches techniques d'élevage tropical . Ministère français de la coopération et du développement. 12, pp. 8 et 8.

Ver Também

Dairy On-Line  http://www.dairyonline.com/default.htm

[Livestock & Environment Toolbox Home]