FAO.org

Home > FAO Portugal > Notícias > Detail
FAO Portugal

Balanço das comemorações do Ano Internacional da Agricultura Familiar em Portugal

09/01/2015

Lisboa - Teve lugar hoje no Salão do Marquês, do Ministério da Agricultura e do Mar, a Sessão Oficial de Encerramento das Comemorações do Ano Internacional da Agricultura Familiar (AIAF) em Portugal, contando com a abertura por parte da Ministra da Agricultura e do Mar, Assunção Cristas, e o encerramento por Hélder Muteia, Representante da FAO em Portugal e junto da CPLP.

Esta sessão teve como objetivo fazer um balanço institucional das comemorações do AIAF em Portugal, bem como apresentar algumas das iniciativas mais significativas que tiveram lugar ao longo de todo o ano de 2014, de Norte a Sul do país e também nas Regiões Autónomas.

Assim, foram apresentadas pelos promotores as iniciativas por parte da Comissão Nacional da UNESCO Portugal, da Associação Portuguesa de Economia Agrária, do Instituto Superior de Agronomia/Centro de Estudos Tropicais para o Desenvolvimento, da Direção-Geral de Reinserção e Serviços Prisionais, da Câmara Municipal de Viana do Castelo, da Direção Regional do Desenvolvimento Rural da Região Autónoma dos Açores, e da Associação para o Desenvolvimento Rural da Península de Setúbal. 

Foram também entregues os prémios do Concurso de Cartazes alusivos à Agricultura Familiar, organizado pela Comissão Executiva das Comemorações oficiais do AIAF em Portugal.

A Ministra da Agricultura e do Mar deixou claro que Portugal se associou de imediato ao desafio lançado pela Assembleia Geral das Nações Unidas, de apoiar na divulgação, disseminação e promoção da agricultura familiar.

“Procurámos entender este sector não como uma visão do passado, mas como peça chave e modelo de futuro, modernidade, inovação, cultura, tradições e afetos, contribuindo assim para a valorização e preservação dos territórios.”

Referiu ainda que, dentro da definição alargada adotada pelos Estados Membros no âmbito da FAO, em Portugal, 90% das explorações agrícolas podem ser consideradas de agricultura familiar. Nesse sentido, garantiu também que todos os esforços estão a ser feitos pelo Governo Português para seguir as recomendações da FAO no que diz respeito ao apoio e desenvolvimento deste sector.

Durante o discurso de encerramento, Hélder Muteia referiu que "Poucos são os temas, identificados no âmbito do mandato da FAO, que mereceram tanto destaque, que motivaram tanto consenso, que mobilizaram tanta energia agregadora e que inspiraram tantas realizações e iniciativas concretas.”

Concluiu que "o Ano Internacional da Agricultura Familiar atingiu o objetivo de colocar os agricultores familiares como prioridade a nível global. Estamos, por isso, todos de parabéns”.