FAO.org

Home > FAO in Portugal > Notícias > Detail
FAO in Portugal

“Alimentar as pessoas e proteger o nosso planeta deve andar de mãos dadas”

09/10/2019

O Diretor-Geral da FAO destacou o papel fundamental da agricultura verde para o desenvolvimento sustentável num fórum de alto nível em Moscovo.

A agricultura verde tem um vasto potencial para transformar o setor agrícola de uma maneira que permita o acesso de todos a alimentos nutritivos e, ao mesmo tempo, garanta a conservação de recursos naturais, afirmou o Diretor-Geral da FAO, Qu Dongyu, no Fórum Internacional Agroindustrial de alto nível, à margem da 21ª Exposição “Outono de Ouro – 2019” em Moscovo, Rússia.

Referindo-se à necessidade de acelerar a transição das práticas agrícolas tradicionais para a agricultura verde, o Diretor-Geral da FAO enfatizou o papel vital da digitalização nesse processo.

Qu também alertou sobre a falta de disponibilidade e acessibilidade de alimentos e diversidade alimentar de alta qualidade, incluindo uma ampla variedade de frutas e legumes. Nesse contexto, o Diretor-Geral da FAO destacou a importância de mudar para a produção verde, o processamento verde, que é “menos poluente ao ambiente e que consome menos água”.

“Precisamos reduzir os resíduos de produtos químicos e outros elementos poluentes nos nossos alimentos”, disse Qu, apontando para a importância dos padrões internacionais, incluindo o Codex Alimentarius.

Nas suas observações, o Diretor-Geral da FAO também destacou a necessidade de reduzir a perda e o desperdício de alimentos para evitar o desperdício desnecessário de recursos, energia e força de trabalho.

Para alimentar 10 bilhões de pessoas em 2050, precisamos de estabelecer boas políticas que nos permitam produzir quantidade suficiente de alimentos nutritivos de maneira sustentável, afirmou Qu Dongyu.

Reforçar a cooperação para o desenvolvimento sustentável

A FAO trabalhou com os Estados-Membros para desenvolver um conceito de sustentabilidade na agricultura, que se apoia em cinco princípios fundamentais: melhoria da eficiência no uso de recursos; conservação e proteção de recursos naturais; melhoria dos meios de subsistência rurais e bem-estar social; resiliência aprimorada das comunidades e ecossistemas; e mecanismos de governança responsáveis ​​e eficazes.

Discursando no fórum, o Diretor-Geral da FAO expressou a sua disposição de fortalecer a cooperação com a Rússia, acrescentando que o país alcançou um enorme progresso na produção de alimentos agroalimentares nos últimos cinco anos e que cada região russa tem uma vantagem competitiva no fornecimento de alimentos de alta qualidade.

Qu Dongyu afirmou que manter relações mais estreitas com a Rússia e outros Estados-Membros, incluindo os países africanos, que precisam de assistência técnica e outras, acabará por ser uma situação em que todos saem a ganhar.

“Ao alimentar o mundo melhor, o mundo tornar-se-á mais bonito”, permitindo que as pessoas tenham vidas mais saudáveis ​​e felizes, disse Qu Dongyu.