FAO.org

Home > About FAO > Meetings > Conferência Regional da FAO para América Latina e o Caribe

Conferência Regional da FAO para América Latina e Caribe

Playlist de videos

Photo Gallery of the Conference

35ª Conferencia Regional de la FAO para América Latina y el Caribe, Jamaica 2018

35ª Sessão, Montego Bay, Jamaica, 5 a 8 de março 2018

A fome está crescendo e a obesidade transformou-se em epidemia.

As mudanças climáticas ameaçam a agricultura.

E milhões de habitantes rurais vivem na pobreza extrema.

Estes são os grandes desafios da segurança alimentar na América Latina e no Caribe.

Debater soluções para cada um deles será a principal tarefa da 35ª Conferência Regional da FAO. De 5 a 8 de março, na Jamaica, os 33 países membros da FAO na região trabalharão em uma agenda para freiar o aumento da fome e da desnutrição, construir um futuro sem pobreza rural e transformar a agricultura para seja sustentável e resiliente às mudanças climáticas.

Erradicar a fome, o excesso de peso e a obesidade

Erradicar a fome, o excesso de peso e a obesidade


a.    A fome cresceu novamente pela primeira vez em décadas

Pela primeira vez em duas décadas, a fome voltou a crescer na América Latina e no Caribe. Entre 2015 e 2016, a fome aumentou em 2,4 milhões de pessoas, atingindo um total de 42,5 milhões.

Sem um impulso imediato, e em larga escala, a região não poderá alcançar a meta do Objetivo de Desenvolvimento Sustentável: Fome Zero até 2030.

A Conferência Regional da FAO é uma oportunidade única para que os países promovam mudanças substantivas na segurança alimentar por meio de melhores políticas públicas.

Porque a fome na região não é o produto da falta de comida. É um problema de acesso. Portanto, sua solução é política: trata-se de converter a segurança alimentar em uma política de Estado.

b.    A obesidade tornou-se uma epidemia que ameaça a vida de milhões de pessoas

A obesidade tornou-se uma epidemia na América Latina e no Caribe. Na região, mais pessoas morrem de obesidade do que por homicídios.

A obesidade não é apenas alta, também está crescendo. Em todos os países e em todos os setores sociais.

A Conferência Regional da FAO promoverá alianças entre todos os atores do sistema alimentar, para transformá-lo e garantir uma dieta saudável, equilibrada e nutritiva para todos.

Acabar com a pobreza rural

Acabar com a pobreza rural


a.    As áreas rurais não conseguem sair da pobreza

Quase metade dos habitantes rurais da região são pobres. Nos últimos anos, o ritmo da redução da pobreza rural recuou na região, um sinal preocupante que coincide com o aumento da fome.

A pobreza regional é muito mais grave nas áreas rurais. Mais de 40% dos habitantes são pobres; mais de 20% não podem comprar uma cesta básica de alimentos.

A Conferência Regional da FAO permitirá que os países compartilhem políticas públicas que permitam voltar ao ritmo de redução da pobreza rural, revitalizando as áreas rurais, econômica e socialmente.

b.    Resolver a migração a partir de suas causas

A migração internacional, muitas vezes perigosa e insegura para quem a realiza, tornou-se um problema inevitável para a região.

Milhares de pessoas entram e saem de seus países, escapando da violência, da falta de oportunidades, da pobreza e dos riscos ambientais.

Compreender e abordar as causas e as consequências da migração será uma das questões-chave da Conferência Regional, para tornar a migração uma opção e não uma necessidade; que aqueles que migram sejam acolhidos em comunidades inclusivas e igualitárias; e que aqueles que retornam aos seus países de origem possam desenvolver todo seu potencial.

c.    Melhorar os alimentos de mãos dadas com a agricultura familiar e a pesca artesanal

O valor econômico, social e cultural da agricultura familiar e da pesca artesanal da América Latina e do Caribe é incalculável. Eles criam empregos rurais, produzem alimentos saudáveis e nutritivos e estimulam as economias locais.

Com o aumento da fome e da obesidade, a agricultura familiar e a pesca artesanal se tornam mais valiosas do que nunca: seus alimentos frescos, nutritivos e diversos podem substituir os alimentos altamente processados que invadiram a região.

A Conferência Regional será uma instância para que os países aumentem seu apoio a este setor através de políticas públicas que lhes permitam desenvolver todo o seu potencial, desde a produção até o processamento, comercialização e consumo.

d.    Desencadear o potencial das mulheres rurais

As mulheres da região sofrem múltiplas e variadas injustiças. Elas têm menos terra e sua autonomia econômica e acesso aos recursos são reduzidas e sofrem discriminação e violência.

O potencial perdido das mulheres - especialmente as mulheres rurais - não pode continuar a ser tolerado na região. Com o apoio necessário, elas podem se tornar o melhor aliado na luta contra a fome, a obesidade e a pobreza.

Durante a Conferência, os países membros da FAO compartilharão suas estratégias e políticas para aumentar o empoderamento e a autonomia econômica das mulheres rurais e atingir os objetivos de igualdade de gênero dos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável.

e.    Promover sistemas agro-alimentares inclusivos

Os sistemas alimentares da região sofreram uma profunda transformação nas últimas décadas. Isso permitiu que a região se tornasse uma potência agrícola, mas também gerou exclusão e desigualdade, monoculturas, concentração de terra e deslocamentos.

A fome não pode ser derrotada sem sistemas alimentares inclusivos que promovam o comércio justo e uma produção socialmente responsável que integre os pobres rurais, os membros dos povos indígenas, os jovens e as mulheres rurais.

A Conferência Regional da FAO analisará várias maneiras de transformar os sistemas alimentares para que eles gerem benefícios nutricionais, sociais, ambientais e econômicos, para expandir as oportunidades de agricultura familiar e pesca artesanal, as pequenas e médias empresas rurais e os setores sociais em condições de pobreza.

Impulsar uma agricultura sustentável e resiliente às mudanças climáticas

Impulsar uma agricultura sustentável e resiliente às mudanças climáticas


a.    
Criar uma agricultura sustentável para freiar as mudanças climáticas

A agricultura da América Latina e do Caribe transformou a região em um ator de importância planetária, chave para atender ao aumento da demanda global de alimentos nos próximos anos.

Mas isso não será possível se as mudanças climáticas não forem abordadas por meio de uma grande transformação agrícola. Devemos produzir mais, mas reduzir as emissões de gases de efeito estufa e desenvolver práticas sustentáveis para adaptar os sistemas de produção às novas condições climáticas, conservando e usando de maneira muito mais eficiente a energia, o solo,a água, os recursos marinhos, as florestas e a biodiversidade.

A Conferência Regional permitirá aos países promover uma agricultura totalmente sustentável, resiliente às mudanças climáticas e melhor preparada para enfrentar as catástrofes naturais.

b.    Proteger o tesouro da biodiversidade regional

A América Latina e o Caribe têm uma biodiversidade única no mundo. É um verdadeiro tesouro de espécies vegetais e animais fundamentais para a agricultura e a alimentação, que também atraem milhões de pessoas pela sua atração turística.

A biodiversidade da região inclui espécies alimentares e animais que saíram para outras regiões para conquistar o mundo, como a quinoa, as batatas, os feijões e os tomates.

A Conferência da FAO será um espaço fundamental para que os países compartilhem suas experiências e promovam a conservação e uso sustentável de sua diversidade biológica, incluindo todas as formas de vida de suas florestas, mares, desertos, planícies e rios.

c.    Mais recursos para uma luta conjunta

As mudanças climáticas não respeitam as fronteiras. É um problema que não pode ser resolvido sem cooperação entre todos, já que é um desafio planetário.

Atualmente, os países da região estão financiando sua adaptação e mitigação às mudanças climáticas, principalmente com seus próprios recursos. Mas isso não é suficiente.

A Conferência Regional será uma oportunidade importante para que os países discutam o acesso aos mecanismos de financiamento ambiental e climático necessários para a transformação do setor agrícola, tais como o Fundo Verde para o Clima.

Uma nova FAO para avançar rumo aos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável

Uma nova FAO para avançar rumo aos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável


a.    Aprofundar a reforma da FAO para alcançar a Fome Zero

Em 2017, a FAO celebrou seu 40º aniversário na América Latina e no Caribe. Ao longo da sua história, acompanhou a transformação e a modernização da agricultura de seus países membros e a criação dos principais acordos regionais de segurança alimentar.

A FAO promoveu um ambicioso processo de descentralização para enfrentar os novos desafios da alimentação, da agricultura e do desenvolvimento rural. Isso permitiu fortalecer seus escritórios sub-regionais e nacionais e estar mais próximo de seus países, economizando custos e melhorando seus resultados e impactos.

A criação dos seus cinco Programas Estratégicos permitiu articular as capacidades em todas as unidades técnicas da FAO, com a finalidade de proporcionar um apoio mais eficaz, abrangente e mais impactante aos países.

A Conferência servirá para aprofundar a colaboração da FAO com seus países membros e ajudá-los a se aproximar dos objetivos da nova Agenda 2030 de Desenvolvimento Sustentável e seus 17 Objetivos.

b.    Avançar da pequena a grande escala

Para responder aos desafios do novo cenário, não se pode continuar fazendo da mesma maneira. As intervenções em pequena escala não são suficientes em um momento como o presente.

Diante do fato inédito do aumento da fome, tanto os países como a FAO devem redobrar seus esforços. Por esta razão, a FAO propôs apoiar os países para desenvolver iniciativas que tenham um impacto substantivo e que beneficiem milhões de pessoas.

A Conferência Regional será uma oportunidade para reforçar iniciativas de grande escala, com o potencial de mudar a paisagem atual e reverter a crescente onda de fome e desnutrição.


Comunicados de imprensa da FAO

Entrevistas

As entrevistas que queiram ser realizadas antes, durante ou após a Conferência serão previamente consultadas e coordenadas pelo Sr. Benjamin Labatut ou a Sra. Cecilia Valdés.

Fotos

Foram colocados à disposição os recursos gráficos no Flickr sobre a Conferência e imagens do trabalho da FAO. Para acessar o álbum de imagens: http://bit.ly/PhotosLARC34 ou escreva para Maximiliano Valencia

Videos

Foram colocados à disposição uma lista de vídeos da FAO que poderão ser utilizados como imagens de apoio para as notas relacionadas com a Conferência. http://bit.ly/VideosLARC35

Key publications


Mapa do local e hotéis