FAO.org

Home > In Action > Programa Brasil-FAO
Programa de Cooperação Internacional Brasil-FAO
67% do território guatemalteco é dedicado a atividades agrícolas, pastagens e atividades florestais.
O Incra apresentará sua experiência no cadastro e como este instrumento contribuiu para a governança da terra no Brasil.
La definición de una propuesta de indicadores es un importante instrumento de soporte para el seguimiento e implementación de las Directrices Voluntarias en la región.
Nos últimos 10 anos, o Programa de Cooperação Brasil- FAO executou 38 projetos em 33 países, mobilizando 60 milhões de dólares em favor da segurança alimentar e do desenvolvimento rural.

O Programa de Cooperação Internacional Brasil-FAO nasce do interesse do governo brasileiro e da FAO em compartilhar experiências e aprendizagens no alcance dos Objetivos de Desenvolvimento do Milênio.

O Programa de Cooperação Internacional Brasil-FAO reflete os deveres internacionais do Brasil para a proteção, promoção e garantia de direitos, como o direito humano à alimentação, à terra e à água, a recuperação agrícola e o estímulo da agricultura familiar, inclusive da reforma agrária. [Leia mais]

Linhas de ação

Contribuir com o desenvolvimento rural sustentável da América Latina e Caribe, fortalecendo a capacidade dos países e da sociedade civil para desenvolver políticas públicas participativas de apoio à agricultura familiar.

Fortalecer o processo de institucionalização de programas de alimentação escolar e políticas de segurança alimentar, através de mecanismos em nível regional e nacional.

Apoio aos países da América Latina, Caribe e África para responder às crises humanitárias e de insegurança alimentar, por meio de ações em situações de emergência e de recuperação e fortalecimento agrícola. Projetos em apoio à Iniciativa América Latina e Caribe Sem Fome 2025.

Contribuir para a Segurança Alimentar e Nutricional (SAN) e superação da pobreza da população mais vulnerável da América Latina e Caribe, fortalecendo as estratégias nacionais e sub-regionais.

Contribuir para a melhoria do setor algodoeiro nos países em desenvolvimento, centrado na identificação, execução, monitoramento e avaliação de atividades e subprojetos da Cooperação Sul-Sul a ser implementado nos países membros ou associados do MERCOSUL ou em outros países em desenvolvimento que serão objeto de comum acordo entre governo brasileiro e Instituto Brasileiro do Algodão.

Contribuir para o desenvolvimento sustentável e inclusivo da aquicultura na América Latina e Caribe, visando a segurança alimentar e a luta contra a pobreza nos países da região.

Contribuir para o fortalecimento de políticas públicas agroambientais como uma ferramenta para reduzir a pobreza rural e a insegurança alimentar nos países da Região.

Contribuir para aumentar a segurança alimentar e nutricional das comunidades rurais em El Salvador, Nicarágua, Honduras e Paraguai, por meio de Programas de Alimentação Escolar fortalecidos e articulados com a produção da agricultura familiar local e regional.